Sobre a Rosa | Capítulo 2 |

“Oriel Siberlink.
Há muito tempo atrás Jesus Cristo veio a Terra enviado por Deus, como todos nós conhecemos.
Ele teve dezenas de milhares de seguidores, e seus discípulos mais fiéis, escolhidos a dedo para que junto com ele, levassem a palavra as pessoas.
Quando Jesus desencarnou, quando ele morreu, então o que aconteceu foi que muitas teorias acabaram se formando sobre a sua vida e a sua morte.
Houveram diversos conselhos e congressos, para que pudesse se definir de que forma Jesus seria descrito.
Um homem divino e extraordinário como de fato ele era.
Ou um ser iluminado, sublime e sem qualquer outra coisa na vida que não fosse o amor a Deus.
Neste processo, muitas coisas da vida de Cristo, acabaram sucumbidas da Historia.
Historiadores e simbologistas como eu, se dedicam a desvendar isto e estes mistérios.

A Igreja Católica se formou, na imagem de Jesus Divino, o Deus em carne, que ressuscitou ao 3º dia de sua morte.
Que vive no céu, com o Pai Celeste.
A versão da Igreja dada para que seus fiéis mais fiéis acreditem, enquanto dentro da própria igreja, se montou uma grande disputa por poder.
Parte da igreja, queria que a verdade fosse revelada e outra parte, achava que a humanidade nunca estaria pronta para saber.
Essa parte contrária a verdade foi ganhando mais força, e acabou dominando a que era em favor da verdade ser dita.
A Igreja reprimiu quem falasse diferente, e quem pregasse diferente do que estava no seu livro sagrado.
E muitos livros foram escritos mas o Conselho acabou escolhendo alguns, para se reunir e chamar de Bíblia.

Bem Oriel, nesse processo, a humanidade foi evoluindo e coisas foram acontecendo.
Coisas que neste instante não há como explicar.
Mas o que podemos dizer, é que aquela época em que Cristo esteve entre nós, apesar de toda a sua divindade, Jesus também foi homem, antes de mais nada.
Como tal, teve desejos e relacionamentos.
E assim, esse relacionamento, um deles, acabou criando um descendente.

A parte opressora que dominou a Igreja, cassou qualquer pessoa que pensasse ou ousasse falar nessa descendência.
Nunca se entendeu mas parecia que não era permitido se dizer, que Jesus deixou alguém que pudesse continuar a sua obra.
A obra de sabedoria de Jesus, acabou então sendo perseguida.
A parte fragmentada que sabia da verdade e a defendia, tratou de esconder a esposa de Jesus, e seu descendente.”
“Isso está me parecendo mais um livro, como é mesmo o nome?
O Código qualquer coisa. Do que uma historia real.”
“Ah sim é verdade.
O Código Da Vince, conta uma parte dessa historia.
Mas, como todo bom livro ele ficciona muitas coisas para que as pessoas possam ter sua atenção presa.
O que se presta atenção, é nas entrelinhas deixadas no texto e não o enredo em si.
Sim, Jesus teve filho, sim Jesus teve uma esposa.
Nem por isto ele deixou de ser extraordinário ou divino.
Nós temos tantas pessoas que seguem a doutrina espírita, que são médiuns extraordinários com dons especiais.
Nem por isto essas pessoas não deixam de ter família.
Por que com Cristo, haveria de ser diferente?
Não era diferente.
Mas, a descendência dele precisou se esconder ao longo do tempo.
Nós fazemos um paradoxo com o espiritismo aqui.
Porque, enquanto parte da Igreja prega um Jesus ressuscitado ao lado de Deus, os espíritas falam na reencarnação.
E falam também que a descendência atravessa gerações, o que nós com estudos científicos fomos capazes de provar ser verdade.
Sabe Oriel, são muitas informações.
Mas o que eu posso te resumir e adiantar desde já, é que o descendente de Jesus, aquela época foi muito perseguido.
Foi se mudando de país a país, e sempre era encontrado não importa o que fizesse para se esconder.
Até que, documentos fossem reunidos para apaga-lo da historia.
Documentos que foram parar nas mãos do Papa, na época.
Que foram escondidos, enterrados a sete chaves num cofre.

Saí Papa entra Papa, e esse cofre é armazenado a 7 chaves.
Quando João Paulo veio, ele estava disposto a revelar a verdade ao mundo.
Pouco tempo depois do atentado a sua vida, ele mandou com que os documentos que remontam a vida de Jesus, fossem retirado do sarcófago em que estava enterrado.
Ele mandou construir um novo cofre, e então por essas informações num lugar mais seguro e distante.
Onde as pessoas que sabiam da historia, não fossem procurar para destruir.
Houve pressão, muita pressão, para que não fosse revelado o segredo.
Mas João sabia, cabia a ele fazer esta revelação.
Os pilares do cristianismo estavam abalados, e ele era o Pontífice da verdade.
Por isto, tantos jovens e tantos povos, foram até ele.
Por isto ele levou paz a tantas guerras, andou por tantas terras, ele fez o que Papa nem um foi capaz de fazer.
Porque João Paulo II, era o escolhido a revelar ao mundo esta verdade.
Havia um tempo para que esta verdade fosse revelada, e quando isto ia acontecer, o Papa então recebeu uma informação que mudou o curso da historia.

A pedra que era a chave do cofre, construída e que ele sempre carregava, desaparecera.
Muitos pensavam se tratar de uma rosa comum aquela pedra, mas ela não era.
Era se não, a chave da entrada para revelar a verdade ao mundo.
Agora, uma verdade que estava oculta.

João Paulo, chamou seus cardeais mais fiéis, os mais próximos.
Contou a eles que aquilo estava acontecendo.
Mas, ao em vez do Vaticano sair na busca pela pedra, foram convencidos que aqueles eram delírios de um Pontífice no final da vida, debilitado demais pelo Parkinson.
Então ele foi selado em seus aposentos papais, parou de aparecer, acabou morrendo pouco depois.
A verdade nunca seria revelada, quando outro Papa entrou, porque o novo escolhido, não fazia parte do grupo de João.
Não queria que a verdade fosse dita, não queria que as reformas fossem feitas.
A Igreja, mergulharia de novo em crises e crises.
Enquanto a pedra estava perdida.
Mas, uma notícia chegou ao Vaticano em meados de 2008.
Uma notícia que mudou o rumo da historia, de novo.
A informação de que um jovem rapaz, fez algo extraordinário, sem explicações.
E que este, poderia se não a reencarnação, ser o descendente vivo de Jesus Cristo na Terra.”
“O que? Do que está falando?”
“Sabe do que eu estou falando Oriel, sabe bem quando se tornou o anjo de Ouro do Vaticano.
Quando este Papa aqui em sua frente, agora Papa mas antes Cardeal, o viu pela primeira vez e soube.
A verdade de João Paulo, estava prestes a se concretizar e revelar.
Enquanto partes do Vaticano se preocupavam com os boatos, o Papa da época pediu que fosse intensificada a busca pela pedra.
E ela foi localizada e levada para Paris, onde ficaria em segurança.
Depois ela foi levada para a sala oculta do Vaticano, onde ficam bens e itens que a Igreja não quer que as pessoas saibam que existe, ou que são valiosos demais para que
fiquem expostos.
Mas uma pedra, uma simples pedra em forma de rosa, que mal ela poderia fazer, pensariam os leigos.
Sem ter noção do que ela realmente significa.”

“Eu não pensei que aquele episódio de 2008, fosse me colocar nas graças do Vaticano.
Assim como eu não entendo, como essa pedra se conecta comigo, ou como podem pensar que eu seja descendente de Jesus, ou qualquer coisa do tipo.”
“Como eu lhe disse, são muitas informações.
Mas se olhar a sua árvore genealógica.
Você é Oriel Siberlink, e seu avô, era Orion Siberlink.
Mas, a tataravó de seu avô, sabe o nome dela Oriel?”
“Sofia. O nome dela é Sofia.”
“O que quer dizer a palavra Sofia?”
“Sabedoria, eu acho.”
“Qual o nome da igreja localizada em Istambul, que apesar de ser considerada católica, é um templo de todas as religiões para que convivam em harmonia?
A igreja que tem nome de uma santa, que não existe?”
“Santa Sofia.”
“Exato Oriel.
Sofia Siberlink, era a descendente de Jesus, logo o sangue que correu nas veias de Orion, correm nos seus, também correram nos dele.”

Com os olhos fechados, Oriel Siberlink parece ter uma visão.
Suas mãos tremem, e ele fica um pouco assustado agora sem qualquer incredulidade.
Pensa primeiro que era fruto de sua imaginação, mas o Papa sabe que não era.
“Está tendo uma visão meu filho, posso sentir que está.
Só um sangue real, teria este tipo de visão.
Um descendente direto de Jesus Cristo.
Pode nos dizer o que está vendo?
Será que é capaz?”
O Pontífice segura em uma das mãos de Siberlink, e parece criar um laço de ligação entre eles.
“Larissa! Não tenho dúvida alguma agora de que é ele.
Oriel Siberlink é o descendente que procuramos todo este tempo, é ele o Anjo, o último Anjo legítimo de Deus, entre nós.
E eu vejo o que ele está vendo, eu posso ver ao toca-lo.”