Capítulo 8 – final da temporada | The Journalist |

Jady entra com o jornalista para dentro de sua sala, e diz que Adriana pediu que ela abrisse uma investigação sobre a morte de Alinne.
Disse ainda, que acreditava que um de seus funcionários, Maurício, estivesse envolvido na morte dela.
Erus, diz que era bem possível e reitera, Maurício veio para o gabinete de Adriana vindo de Eunício.
Com a morte da deputada o caminho estava livre, para outra pessoa do grupo deles tomar o mandato.
Erus precisava saber, quem era o próximo na linha de sucessão.
Ele pede que Jady, o informe sobre qualquer dado na investigação, e ela fala que isso ainda vai demorar.
Esse tipo de investigação no Brasil, as vezes leva anos e não se apontam ou encontram, os culpados.
Erus diz a delegada que aquele inquérito seria diferente, e que iam conseguir se unissem forças, provar a culpa do assassino.

Erus deixa a delegacia e vai para a sede do partido.
Lombardi não estava lá, e sua assessora fala que ele estava se preparando para a posse.
Ele quer saber que posse, e então, Judite o fala que com a morte de Adriana, Lombardi era o novo deputado da legenda.

Erus corre para a Câmara Federal, e vai ao gabinete de Adriana.
Maurício estava na sala reunido com alguns outros assessores quando ele entra.
Todos os presentes o olham desconfiados.
Ele diz a Maurício que quer olhar o computador de Adriana.
Maurício fala que não tem nada lá, e que ele mesmo sendo jornalista não poderia fazer isso.
Erus diz que então ia levar alguém que possa.
Maurício diz que o computador estava na Câmara, nada nele era importante para Erus.
Sua esposa já estava vingada.
Erus fala que era noiva, não esposa.
E que ela não ia estar vingada porque não se tratava de vingança, mas sim de justiça e verdade.
Naquele processo, Alinne e Adriana perderam a vida, mas não seria impune.
Ele poderia esconder, apagar o que quisesse do computador.
Haviam outras formas de acesso no computador, que revelariam o que quer que ele tivesse que quisesse oculto.

Erus deixa a sala, Maurício fica pensativo.
Uma das assessoras vai atrás do Jornalista.
O para na saída do prédio.
“Se me virem falando com você, vão me demitir.
Mas Alinne me trouxe para cá, e eu devo isso a ela.
Eu sou a Joice, e quero que fique com isso, e analise.”
Ela o entrega um pendrive, e fala que se conseguisse mais dados, repassaria.
Joice volta para dentro da casa de leis, e Lombardi chega.
Erus o vê de relance e decide se aproximar.
Ele estava cercado de Jornalistas que queriam uma entrevista, mas ele se negava.
De repente, Erus aparece e então o pergunta.
“Lombardi, o que tem a nos dizer sobre a morte de Adriana Reis.
O senhor sabia que ela tinha uma morte nas costas, e que seu assessor Maurício matou ela e Alinne pra encobrir isso?
Seu ato inicial de deputado será manter todo o gabinete de Adriana, incluindo seu assassino?”
Lombardi fica sem reação, os jornalistas presentes repetem a pergunta, Thais e Erus ficam frente a frente.
Lombardi entra e eles se olham, e ela fala para o Jornalista que ele estava indo bem.
Mas precisava tomar cuidado com os inimigos que fosse fazer, aquela gente era poderosa.

Lombardi entra no gabinete, e fala para Maurício que ele estava demitido.
Ele não entende e o novo deputado é claro.
“Eu não emprego bandido, muito menos assassino aqui”.
Maurício olha na internet, e as acusações de Erus reverberam nas redes sociais.
Em todos os jornais, no Twitter, em todo lugar, estavam as acusações.
O telefone de Maurício não parava de tocar e agora, a casa estava caindo para o seu lado.
Ele liga para Eunício e pergunta como podem resolver a bagunça.
Eunício diz, que avisou que ele não deveria ter matado a assessora, que tinham que encontrar outra forma de resolver o impasse.
Agora não bastasse, também tinha a morte de Adriana nas costas.
Maurício fala que se Eunício não ajudasse, ele carregaria a sua também.
Eunício diz que não pode fazer nada por ele mais, e Maurício quer um passe para sair do Brasil.
Ou revelaria a todo mundo, os segredos sujos do deputado.
Eunício diz que ele não sabe do que Maurício falava, e então ele pergunta se ele não se lembra da Letícia.
E reitera, ele lembra e muito bem.

Eunício parece aflito, e desliga o telefone.
Maurício então espera no seu apartamento, com jornalistas do lado de fora.
No Blog, Erus publica partes do pendrive dado por Joice, e a revelação de que Maurício sabia do passado de Adriana.
E que deu a ordem para matar Alinne.
Também publica, o áudio da gravação de Adriana com a delegada Jady, minutos antes de morrer.
E um outro áudio, do gabinete da deputada, entre Maurício e Eunício.

O STF determina que sejam quebrados os sigilos telefônicos de todos os envolvidos, a justiça manda prender Maurício.
A imprensa dá a notícia e policiais entram na sua casa.
Agentes da Polícia Federal, vão a casa de Eunício em Águas Claras.
Mas o deputado se mata com um tiro na cabeça, quando percebe a chegada e que vai para a cadeia para sempre.

O Informe Verdade cumpre com seu papel, e ganha notoriedade.
Mas isso era apenas o começo, muito mais viria por aí.