Capítulo 1 | Reflexos do Luar |

Eu sou Luna.
E estou aqui para contar a vocês a minha historia hoje.
Para que possam entender a razão pela qual estou aqui, o motivo pelo qual quero ser ouvida, precisamos voltar no tempo.
Precisam ser pacientes comigo, mas contarei a vocês minha historia. Toda a minha historia.

Ainda na adolescência sempre fui uma menina muito ativa, gostava de fazer muitas atividades e sempre fui muito prestativa.
Ajudava meus avós na padaria que tinham, perto de casa.
E estudava, amava estudar.
Certa idade atingida, eu passei a estudar a noite, para que durante o dia ficasse com eles na padaria.
E dividia as tarefas com minha formação profissional.
Eu queria fazer algo que me desse prazer, que não fosse apenas pelo dinheiro.
No que dependesse de meus pais, eu seria médica veterinária.
Meus avós, já queriam que fosse trabalhar na mineradora da cidade.
Nem uma das duas coisas me atraía, de forma alguma.
É por esta razão que, eu acabei optando por outra alternativa.
Fiquei na padaria de manhã, fiz cursos de profissionalizantes algumas vezes na semana no período da tarde, e então a noite era o colégio.

Foi no colégio que conheci o Pablo.
Rapidamente a gente começou a namorar, e era muito bom estar com ele.
Eu me sentia com ele de uma forma como não me senti com ninguém.
Era tão bom!
Eu acreditava que estava vivendo num mundo de fadas, num conto, em que eu era a princesa.
Aliás era assim que ele me chamava, sua Princesa.
No final das contas não foi bem assim que aconteceu.

Quando completamos 6 meses de namoro, Pablo recebeu uma proposta de trabalho muito boa, mas ele teria que se mudar de cidade.
Me disse que aquilo ia ser bom para nosso futuro e que poderíamos até nos casar.
Ele ficou de conseguir uma vaga para mim na empresa assim que saísse uma, e então ele se mudou.
Ficamos mais de 600 KM de distância um do outro, mas o namoro prosseguiu.
No começo, falávamos todos os dias a distância através do celular, ou do Skype.
Depois essa frequência foi diminuindo.
Ele ia para minha cidade uma vez a cada 15 dias.
Mas isso também foi diminuindo para uma vez por mês, porque tinha muito trabalho a fazer.

Eu queria muito estar com ele, e convenci ele a levar um curriculum meu para o chefe.
Ele gostou do que viu e então me contratou.
Mas ainda não tinha uma vaga para a cidade em que Pablo estava, e eu ia ser representante da marca de cosméticos, na minha cidade.
Ia ser bom para começar e o salário era muito bom.
A empresa era muito boa de trabalhar, e conversando com todos, eu fui vendo que ia me dar bem ali.

Logo, a tecnologia foi mudando nossas vidas e veio o Whatsapp, que se tornou tão indispensável no trabalho.
Tudo quase passou a ser feito por ele.
A firma tinha um grupo no Whatsapp, em que conversávamos, assuntos de trabalho.
O tempo foi passando e eu fui acostumando com toda aquela situação.
2 anos mais tarde, eu fui preterida para uma promoção e me tornei gerente regional da marca.
Era um cargo muito bom, e eu disse ao Pablo que ele poderia voltar para casa.
Nós poderíamos nos casar, e fazer nossos planos na nossa cidade mesmo.
Mas ele me dizia que tinha se acostumado com a vida em cidade grande, que não tinha como voltar.
E que tinha que continuar trabalhando e esperando, a oportunidade de me mudar.
O que era bom, foi ficando massante e eterno, eu não queria mais esperar tanto e aquilo, não parecia mais ser suficiente para mim.
Cheguei a dizer a ele, que estava pensando em terminar.
Mas Pablo foi na minha casa e disse que eu não podia fazer isso com ele, que ele estava fazendo de tudo pra ficarmos juntos, e que até tinha comprado um apartamento na planta,
quando construíssem lá que íamos morar.
Não era justo que eu jogasse fora tudo que ele estava construindo para nós.
Mas o nós, parecia que há muito não mais existia.
O relacionamento era frio, não era como antes, a chama apagou.

Logo, comecei a ficar com receios do que pudesse acontecer, que esse relacionamento terminasse mal.
Então disse aos meus pais que daria um ponto final no namoro.
Então, no grupo do Whatsapp, recebi uma mensagem que me deixou apreensiva.
Uma das moças que lá fazia parte, Andreia, tinha ganhado uma promoção.
Ela estava muito contente porque foi por seus méritos e a ajuda do marido, que tinha conseguido chegar naquele status.
A posição dela era, exatamente a vaga de gerente regional da cidade.
A vaga que Pablo me dizia que quando saísse, trabalharia nela por mim.

Eu fiquei chateada e fui falar com o meu chefe, e disse a ele, que eu queria tanto a vaga.
Por qual motivo deram para a Andreia.
Sanchez me disse que a vaga foi dela porque ela trabalhou, e porque teve uma inscrição ela foi a mais qualificada entre os candidatos.
Eu nunca soube de inscrição nem uma, e estava indignada.
Por que Pablo estava mentindo para mim?
Era o que eu me perguntava, e o que estava perto de descobrir.