4º capítulo | Aktive |

Aktive e a Caneta Reguladora
Capítulo 4 – Harssucki ressurge

K avisa ao Ministério da Magia, Harssucki fugiu da prisão, eles não acreditam era impossível isso ter ocorrido.
Mas, eles comprovam ao revistar o lugar, que o bruxo lá não mais está.
Na escola, seguranças começam a chegar para proteger entradas e saídas, e K avisa aos alunos.
“Nós temos a informação de que o apagão da noite passada, foi provocado por um bruxo das trevas que fugiu da prisão.
Harssucki é seu nome, e ele veste uma roupa preta e um capuz preto, apenas seu olho fica de fora, e ele é avermelhado.
Se virem essa figura, por favor corram.
Por conta disso vamos adotar algumas regras aqui no colégio, os alunos andarão em grupo, nunca sozinhos.
E depois das 17h, todos estão proibidos de sair de suas casas, nem na biblioteca é pra irem sozinhos, entenderam?
Quero que se protejam e que os professores orientadores, e os monitores das casas, cuidem uns dos outros e dos mais jovens, por favor.
Não quero que se repita aqui, o que tivemos no passado, quando Harssucki promoveu um cenário de horrores e morte em nosso mundo.”

Os alunos parecem assustados, muitos preferem nem jantar e vão dormir.
Aktive, fala com K, e quer saber o que Harssucki quer ali no colégio, além de ter o descoberto.
K o conta que quando foram no banco no outro dia, retiraram do cofre algo valioso, muito valioso.
Que daria a Harssucki, um poder inimaginável e que ele sempre esteve querendo conseguir.
K, tinha escutado rumores de que ele tinha conseguido aliados e com isso, escapou da prisão.
Não queria acreditar, mas agora acabou tendo a confirmação de que sim, era verdade.
E que ele sabia que a caneta estava no colégio.
“Mas afinal, é o que essa caneta?”

K mostra para Aktive, a caneta que estava em seu bolso.
Ela era pequena e azul escura, tinha um botão próximo a ponta.
“Para usa-la, precisa apertar aqui atrás, então ela estará armada.
Se apertar o botão aqui da frente, ela dispara, e pode fazer o que quiser.
Essa caneta reguladora, regula o tempo, e quando ela é ativada, você fica pelo tempo que programar, indestrutível, com poderes ilimitados, ninguém pode te atingir.”
“Quem é que criou um troço desses K?”
“Foi seu pai Aktive, essa caneta pertenceu a Klite Glion, e é a única coisa capaz de enfraquecer ou de matar Harssucki.
Foi assim que ele o dominou no passado e ele sabe, se não tiver acesso a ela, quem a possuir vai o destruir.”
“Então você pode o deter, se ele vier.”
“Há, infelizmente não.”
“Mas acabou de me dizer, que a caneta te dá poderes.”
“Sim ela dá poderes, mas não é qualquer pessoa que pode usa-la.
Seu pai colocou um dispositivo de segurança aqui, que permite a caneta ser usada apenas por pessoas específicas.
Por isso, Harssucki está atrás dela.”
“E ques pessoas podem usar essa caneta, qual o segredo dela K?”
“Para a sua própria segurança, não posso te contar.
Mas se Harssucki a pegar, ele vai destruí-la e nós, nunca acabaremos com ele.
Precisamos, proteger a caneta para que estejemos prontos a enfrenta-lo, quando a hora chegar.”

K pede que Aktive vá para sua casa, que ele descanse e esqueça tudo aquilo, ao menos naquela noite.
Mas ele não consegue, fica rolando na cama de um lado para o outro e não consegue dormir.
Vai para a sala de sua casa e encontra uma jovem sentada no sofá, chorando.
“O que foi, que houve, posso te ajudar?”
Pergunta ele para ela.
“Ah, obrigada, não pode.
Sinto dores muito fortes mas não pode me ajudar.
Mas tudo bem, minha tia já está vindo, já falei com ela.”

Aktive não entende e Elisa chega na sala.
“Emily, o que aconteceu querida?”
“Ah, eu estou com uma terrível cólica, e nada passa.
Já pedi pra minha tia Aline vir aqui, ela sabe me ajudar, tenho isso desde os 12 anos professora, só ela que ajuda.”

Elisa se senta, segura na mão de Emily e diz que tudo ficará bem.
Fala para Aktive, que infelizmente as mulheres inclusive as bruxas, tem dias ruins no mês.
Aktive, sorri, e diz que já entendeu do que ela estava falando, e reitera.
“Eu tinha aula de ciências humanas na escola professora.”
Ele se afasta, mas antes deseja melhoras.
Vai até a janela e avisa que alguém estava vindo, batem na porta e então, Elisa abre.
Aline entra e vai a direção de Emily, entrega um frasco para a sobrinha contendo uma infusão de ervas, e pede que ela beba, tudo ficaria bem.
Gui, desce as escadas para ir na sala, e então se depara com a moça.
Ele se encanta ao ver seus olhos negros penetrantes, e fica vislumbrado.
Ele fala para Aktive, quem era a moça, e ele fala que ela era Aline, tia de Emily.
Ele se aproxima delas e a cumprimenta, de maneira proposital. Aline, recebe seu cumprimento com um sorriso.
De repente alguém bate a porta de novo, e então abrem e é um homem.
“Aline vamos para casa, está tarde.”
Fala uma voz rouca.
Era Marcello, o esposo dela.
“Eu já estou indo Marcello, meu amor”, responde ela com voz doce.
Depois de se despedir de Emily, Aline saí.
Marcello pergunta a ela, porque Emily estava naquela casa, e ela responde que ela foi selecionada para ela.
Ele parece não estar muito contente mas não diz mais nada.

Momentos mais tarde, agora no quarto, Gui fala para Aktive, que lamenta saber que Aline era casada.
Ele estava completamente apaixonado por ela e por sua beleza, seu corpo, etc.
Aktive, diz a Gui que ele não era o único a ter queda por mulheres mais velhas.
Mas que ele o ultrapassou.
Aline deveria ter uns 25, talvez 30 anos.
Gui diz que infelizmente sim, e ela já era casada, nunca ia dar bola para ele.

Eles escutam barulhos vindos da floresta e acham aquilo estranho, e então falam com Elisa.
Que pega o comunicador e avisa K, coisas estranhas estavam acontecendo ali.
Os seguranças da prisão, rumam para a floresta.
No pátio da escola, Harssucki entra uma vez mais aproveitando a distração.
Ele se depara com uma professora já idosa, que estava no local, e diz a ela que tinha que dar um recado a K.
Ela pergunta qual, e ele responde.
“Harssucki voltou, e dessa vez ninguém vai me deter.”
Ele faz a idosa escrever a mensagem na parede, com o próprio sangue.
Depois, ele a mata com uma magia imperdoável.

Continua…