3º capítulo | Aktive |

Aktive e a Caneta Reguladora
Capítulo 3 – O mal que ressurge

Amanhece em Glicos, o relógio despertava e marcava 6 da manhã.
Quando o café começava a ser servido, para que os alunos tomassem e as 7, iniciassem o 1º dia de aulas.
Aktive, se levanta, se arruma rapidamente e logo está na mesa do café.
Gui, pergunta ao amigo como ele passou, e ele responde que bem.
Aktive, diz que não conseguiu dormir, com muitas coisas em sua cabeça, mas que estava ansioso para começar, e aprender.

Ali na escola, eles teriam que aprender diversas matérias para que se especializassem em magia de verdade.
No 1º ano, eram 4.
Historia da Magia volume 1.
Levitação.
Uso devido do Anel Mágico.
Magia e Luta volume 1.

Os alunos estavam na sala de aulas, e então, a bela Elisa passou pela porta.
Entrou e dirigiu-se a mesa, dando bom dia para a sala.
Pegou a sua lousa mágica e então se pôs a escrever:
“Meu nome é Elisa.
Sou professora de Historia da Magia, além de orientadora da casa Klite Glion.
Eu tenho 20 anos, e sou jovem como a maioria de vocês, apesar de alguns anos mais velha.
Eu estudei nessa escola, e eu me formei em magia, depois me especializei no professorado.
Fui contratada por K, para estar aqui, e aqui estou.
Esse é meu 2º ano na escola e eu amo lecionar.
Quero conhecer cada um de vocês.”

Ela chama cada aluno para ir na frente, e escrever no quadro um resumo de sua biografia.
Muitos vão e escrevem com facilidade, outros ficam um pouco tímidos.
Mas um a um, chegam lá.
Finalmente é chegado a vez de Aktive, que pega a caneta mágica e não sabe o que escrever.
Ele congela, sente medo e insegurança.
Ele pede desculpas a Elisa e escreve que seu nome é Aktive, era tudo que tinha a dizer.

Aktive, se senta e Elisa percebe a tensão, logo da a hora do término da aula e os alunos vão para outra sala.
Ela pede que Aktive fique, e diz a ele que entende que aquilo para ele, era muita novidade.
Mas se ele quisesse, poderia falar com ela e desabafar.
Elisa toca as mãos de Aktive, e ele sente as mãos da professora doce, frias e trêmulas.
Mas ao mesmo tempo, se sente seguro.

Ele deixa a sala e segue suas aulas.
É chegado o almoço, e então, Aktive entra no banheiro.
Escuta alguns alunos conversando e rindo, e não tem como evitar passar por eles.
Outro aluno estava no banheiro, jogado no chão.
Aktive se aproxima e pergunta o que estava acontecendo, então um dos alunos fala.
“Sabe o que é Glion, tem gente nessa escola que não sabe o seu lugar.
Mas eu tava mostrando ao Simas ali, o lugar dele, no ralo do banheiro, no lixo, porque ele é escória.”
“Escória?” Questiona Aktive.
Gui entra no banheiro e fala para que Dragoniano deixe eles em paz, e que saia do banheiro, que pare de perturbar o Simas.
Dragoniano diz que nunca ia fazer isso, que só ia deixar de perturba-lo, o dia que ele fosse embora do mundo da magia.

Dragoniano e os amigos deixam o banheiro, Gui ajuda Simas a se levantar.
Aktive, pergunta a Gui, o que era uma Escoria.
“Essa é a pior ofensa que podem fazer, a uma pessoa que não nasceu com sangue puro de mágico.
Mas que se tornou bruxo, porque tem outras habilidades.”
“Que horror”, repete Aktive.

Depois do almoço, mais confusão.
Os alunos são levados para acompanhar um pouco mais sobre a rotina da escola, e conhecem a horta e o jardim.
Mais uma vez, Dragoniano e os amigos, recolhem esterco do chão, e jogam nos alunos, que chamam de escoria.
Simas é um deles.

“Já chega dessa palhaçada, estamos aqui pra aprender e não para atacar uns aos outros”, fala Aktive.
“Ui gente, o filhinho do papai, vai me bater, olha to tremendo de medo.
Por falar nisso, onde que é que foi parar seu pai mesmo em Aktive?
A é, ele explodiu! O Harssucki aniquilou ele, puf”.
Aktive manda Dragoniano alar a boca, e um de seus amigos, Secenty, se põe entre eles.
Fala pra que parem de discutir, e Dragoniano fala que logo Aktive vai também ter o que merece.
Nada iria surpreender, se ele não tivesse o mesmo destino ou algo pior, que seu pai.

Os alunos são repreendidos por K, pela bagunça ali organizada.
Aktive, fala sobre o que aconteceu, e quem foi o responsável.
K fala que vai falar com o orientador de Dragoniano, que fica reclamando em voz baixa para não ser ouvido.
Os alunos vão para o banho, enquanto Aktive se senta na escada de sua casa, pensando.
Wanessa o nota lá e vai a seu encontro.
Ela se senta a seu lado e segura em sua mão, fala que ele parece chateado.
E ele conta para ela, sobre Dragoniano.
Wanessa diz que ele era como seu pai, como seu irmão.
Ninguém suportava aquela família, porque eles eram metidos e eletistas.
Só os da elite, os puros, mereciam estar em Glicos e no mundo da magia, na visão deles.
O que não era verdade.
Wanessa diz a Aktive, que ele era uma boa pessoa, e que não devia deixar se envolver nisso, que ele tinha que passar despercebido ali.
Embora fosse difícil isso acontecer.
Eles se entreolham e quase trocam um beijo, mas Simas aparece e estraga o clima.
Wanessa vai embora e os deixa a sós, e Simas agradece por ter o ajudado mais cedo.
Aktive, diz que foi um prazer, e então, eles conversam um pouco.
Aktive, diz que não sabe muito sobre aquele mundo, tudo era uma novidade para ele, e ele se sentia um peixe fora d’água.
Simas aconselha que ele fale com Elisa, a professora com certeza ia saber o ajudar.
Aktive, fala que ela treme dos pés a cabeça, todas as vezes que ele chega perto dela, não sabe se ia ser uma boa ideia.
Simas começa a rir, e diz que acha que a professora se apaixonou por Aktive, por isso ela tremia.

Mais tarde no jantar, os alunos estão no refeitório.
Na mesa dos professores, Elisa troca olhares com Aktive.
Gui percebe, e fala para o rapaz que a professora parece ter gostado dele, mas ele tinha que tomar cuidado, muito cuidado.
Sua irmã Wanessa também parecia estar apaixonada.
Ele tinha que decidir, qual das duas ia querer, porque as duas não ia dar pra ter.
Aktive, fica sem reação, e tenta disfarçar.
Mas de repente a luz do colégio acaba.
Era algo estranho porque todo o ambiente era mágico.
K, pede que os alunos fiquem quietos em seus lugares, até que ele pudesse entender o que estava acontecendo.
Pede que os professores levem os alunos em segurança para suas casas.
Ele ia verificar o que estava prestes a acontecer.
Não tem um bom pressentimento.

Os alunos entram nas casas, e Elisa diz a Wanessa que tinha que sair, para ajudar K e os outros professores.
Como ela era uma das monitoras por estar no último ano, pede que ela não deixe nem um aluno sair.
Elisa então, vai embora.
Mas Aktive, a vê saindo e acha aquilo perigoso, ele a segue sem que ela ou Wanessa notem que ele passou pela porta, antes que Wanessa fechasse.

Elisa estava caminhando, indo em direção a sala do diretor, mas ainda estava tudo escuro, quando é surpreendida.
“Hora hora, se não é a bela Elisa Ginomotto.
Professora, que deixou seus alunos sozinhos, isso pode ser perigoso sabia?
O mal está por toda parte aqui, e poderia pega-los.”
Fala sorrindo.
“Quem é você, e como sabe o meu nome?”
Fala ela, um pouco assustada.
“Posso sentir, o medo no tom da sua voz.
Está insegura porque não sabe quem eu sou, mas eu sei tudo sobre você, e se quiser, poderia te matar agora.”
Fala o homem, erguendo a mão direita que usava seu anel.
“Acho que eu posso até tentar, já que estamos sozinhos aqui.”
Elisa tenta lançar um feitiço de ataque, mas ele ricocheteia, voltando para ela, a atingindo na testa e fazendo um corte.
Elisa sangra e Aktive aparece.
“Professora Elisa, está bem?”
Fala ele para ela, que fica ainda mais apavorada.
“O que está fazendo aqui menino, não podia estar aqui.”
“Olha, quem temos aqui, me diga aluno, qual o seu nome?”
Quando Aktive volta seu olhar para aquele homem, então ele não suporta olha-lo.
“Não pode ser, não pode ser, você é Glion!”
“Eu sou Aktive Hioshi Glion, filho de Klite Glion.
E terei a minha vingança pelo que fizeram a meu pai.”
Fala ele, erguendo a sua mão, e lançando um feitiço sem querer, de maneira involuntária, de seu anel contra o homem.

A luz do colégio volta e o homem desaparece, K os encontra e ajuda Elisa.
Ele fecha a ferida com um feitiço de cura, mas como ela perdeu sangue, precisaria repor as energias gastas.
Aktive, quer saber se ela ficaria bem e K diz que sim.
Foi arriscado fazer o que ele fez, mas ele também salvou a vida da professora.
Elisa agradece, diz que nunca ia esquecer o que ele fez, e que ele estava destinado a grandes coisas no colégio.

Perpétua chega e quer saber o que houve, e K fala a ela.
“Recebemos a visita de Harssucki, acredito que ele sabe que a caneta está aqui.
De mesmo modo que Aktive.
Temos que avisar ao Ministério Perpétua, agora não há mais dúvidas.
Harssucki fugiu da prisão.”

Continua.