O que o invisual precisa saber, para adquirir um carro zero

Por Kromnws Vision
09/10/2021

O Brasil é um dos poucos países que dá isenção para que deficientes possam adquirir carros.
Mas é preciso seguir uma série de critérios para que isso aconteça.
A Kromnws Vision, foi atrás para saber ques requisitos são esses, para que por exemplo, um deficiente visual possa conseguir um veículo.

Apesar de não poder dirigir exatamente pelo fato de não enxergar, deficientes visuais tem a necessidade de se locomover.
Por isso, entram no grupo de pessoas que podem ter a isenção na compra de um veículo.
É importante salientar, que o governo federal realizou mudanças nas regras da lei, e que este texto, está atualizado de acordo com elas.

Qualquer deficiente visual pode comprar um carro zero.
Desde que ele tenha como comprovar renda, e passe pela análise de crédito da concessionária.
A análise é feita, pela empresa que irá vender o veículo, depois pelo banco por onde o crédito será financiado.
É financiado 100% do valor do automóvel, que só pode ser zero.
Mas é preciso ficar atento, todos que tiverem um carro que custe acima de R$ 40 Mil em valor de mercado, tem que declarar Imposto de Renda.
Para alguns deficientes visuais isso não seria bom negócio.
Especialmente para aposentados que poderiam ter problemas, na declaração.
Se o veículo comprado tivesse um valor maior que a renda do benefício, a aposentadoria poderia ser perdida.
Entre outros problemas burocráticos que travariam essa concessão.

Se tudo estiver Ok, o deficiente visual prossegue com a análise.
Até dezembro de 2021, podem ser comprados carros com valor de mercado de até R$ 140 Mil.
A partir de janeiro do ano que vem, apenas veículos até R$ 70 Mil, poderão ser comprados.
Isso, com o desconto.
Que é de 30% na compra de qualquer carro.
O que quer dizer, que se o veículo adquirido custasse R$ 100000,00 o desconto aplicado seria de R$ 30000,00.
Logo os R$ 70000,00 restantes poderiam ser financiados, de acordo com cada financeira e concessionária.
Podendo ser, de 36 a 60 meses.

A documentação do veículo deve sair em nome do deficiente visual.
O carro terá isenção em IPVA e uma série de outras taxas.
O invisual, poderá escolher duas pessoas para dirigirem o carro.
Só essas pessoas poderão manusear o veículo.
Se ele for parado em uma blitz e estiver com uma pessoa não autorizada, ainda que o invisual esteja junto, o automóvel pode ser apreendido e o dono, perder o carro ou os
descontos na hora da compra.
O que quer dizer que ele teria que ressarcir os cofres públicos.

Na hora da compra, o invisual indica as pessoas que irão dirigir, e apresenta cópia das carteiras de habilitação, de cada condutor.
Eles também assinam um contrato, alegando estar ciente da condição.
E são testemunhas no financiamento e na compra do veículo.
Por 4 anos, o deficiente visual é obrigado a ficar com aquele carro, não podendo troca-lo ou vendê-lo.
Depois, ele pode ser trocado por um melhor, vendido, e transferido para o novo dono.

Depois de comprar o carro e fazer sua documentação, o invisual precisa ir até o Detran de seu estado para solicitar a isenção no IPVA.
Alguns estados da federação apresentam obstáculos, por isso, a isenção acaba sendo solicitada via judicial.
E de acordo com a lei, é inquestionável, e autorizada.

Reportagem de Vanessa Rezende e Anna Clara Ribeiro