Historias da Covid – Família busca arrecadar fundos para custear dívida de R$ 2 Milhões após 191 dias de internação de idoso

Por Revista Kromnws
06/10/2021

A pandemia da Covid-19 trouxe a tona muitas realidades que há muito estavam escondidas no Brasil.
Uma delas a disparidade com que os atendimentos da rede pública e privada são feitos na área de saúde.
Durante o pico da pandemia, em março de 2021, hospitais da rede pública de São Paulo estavam sem vagas para receber pacientes.
A família de um idoso de 72 anos, vivenciou o drama de quase o ver morrer a espera de um leito.
O jeito foi transferi-lo para a rede particular de saúde, sem ter ideia do que isso iria acarretar.

191 dias depois, o idoso recebeu alta no último 4 de outubro.
Dos 191 dias passados no hospital, 100, foram entubados em UTI.
Entre Covid-19, infecções e outras complicações provocadas pela doença, o paciente chegou a ser desenganado pelos médicos não por uma, mas por 3 vezes.
Forte e recebendo um tratamento de primeira linha, o idoso sobreviveu.
Venceu a doença e quase todas as suas complicações e sequelas.
Hoje, anda com muita dificuldade e vai precisar de fisioterapia para recuperar seus movimentos.
As sessões, a família tenta conseguir pela rede pública, já que está quebrada.

Os 191 dias de internação, custaram R$ 2,9 milhões.
Um valor exorbitante que ninguém tem condições de pagar.
As ligações de cobrança já começaram, mas familiares do idoso não sabem como fazer para quitar o débito.
Que pretendem pagar, desde que tenham recursos para isso.

Uma vaquinha Online foi criada, que arrecadou R$ 50 Mil.
É preciso mais, muito mais que isso, para custear os valores no hospital.
A instituição de saúde São Camilo, reiterou que avisou a família sobre o valor da dívida, ao longo de toda a internação.
E reconhece que durante longos períodos, o custo hospitalar acaba sendo muito elevado.
Para este idoso em questão, o custo da sua diária de internação ultrapassou os R$ 5000,00 por dia.
Levando em conta a hospedagem no hospital, alimentação, medicamentos, tratamentos aplicados e os custos com médicos e equipamentos para hemodiálise.

Reportagem de Larissa Scherer