Capítulo 5 | 2ª temporada | The Journalist |

“Eu casei contigo porque apareceu grávida, falou pros meus pais que obrigaram, forçaram o casamento.
Por mim eu tinha esperado a criança nascer para ter certeza de que é meu filho, e sabe disso.
Não pode querer dar uma de ofendida agora, se você que me enganou Jenifer, e provocou essa desconfiança.”
A moça começa a chorar, e diz a ele que nunca foi tão humilhada em sua vida.
Ele dizer que ela tinha o traído, era algo impensável.
Dizer que ela poderia ter ficado com outra pessoa, era algo inaceitável.
Ela arruma suas malas e diz que vai sim ficar na casa dos pais.
E que ele deveria esquecer dela e do filho deles, que o filho era deles.
E que ela nunca ia submeter a criança ao trauma de passar por um teste de DNA.
Se Piter não confia nela, ele não merece seu amor, nem estar a seu lado.
Ele era um egoísta em suas palavras, que pensava no trabalho e em nada mais, e ela desejava que ele sofresse muito por causa disso.

Jenifer deixa o apartamento que morava com o marido, que fica ali parado sentado sem fazer nada.
Não parecia crer que aquilo estava acontecendo, e ainda sim, não conseguia confiar nela.
Jenifer tinha um segredo, alguma coisa estava errado, ele sentia aquilo.

Mais tarde naquela noite, ele recebe uma ligação de seu pai, pedindo que ele fosse a sua casa.
Quando Piter chega, ele o pergunta se ele perdeu o bom senso.
Como ele ia por Jenifer pra fora de casa, grávida.
Como se atrevia a fazer aquilo com ela e com seu filho.
Piter diz ao pai que em primeiro lugar, eles o forçaram a casar, ele não queria.
Depois ele não pois ninguém para fora, ela quis sair.
Por fim, ela se recusou a fazer o DNA, por que?
O que Jenifer escondia além do fato de ter gasto o dinheiro dos anticoncepcionais, sem usar os métodos contraceptivos.
O pai de Piter diz que ela nunca o enganou, e que ele estava sendo manipulado por alguém.
Mas ele fala que ninguém estava o manipulando, mesmo porque ele não contou pra ninguém, a palhaçada que Jenifer fez.
Ele pergunta se não contou nem para o amiguinho mafioso, e Piter fica pensativo.
Ele diz ao pai, que sua vida não era da conta de ninguém, e que Jenifer é tão manipuladora que ela saiu de casa, e foi chorar pra seus pais pra fazer drama.
E por eles contra um ao outro.
Mas que se quisessem defender ela, tudo bem, não havia problema algum.

Piter vai embora e deixa o pai falando sozinho, dirige até a casa de Elize.
Lá, fala para ela o que aconteceu, e ela diz que sente muito.
Oferece a ele uma taça de vinho e eles passam mais uma noite juntos.

No dia seguinte, amanhece nas páginas dos principais jornais, que a polícia de Londres chegou a verdade sobre o caso de Bruno.
Yago Castelamare estava inocentado e não tinha tentado contra o irmão.
Sua esposa, também não tinha nada a ver com o crime.
Bruno havia acordado, e dado uma versão de depoimento para os policiais sobre o que aconteceu.
Ele havia recebido alta do hospital, depois de quase recuperar-se totalmente.
Mas estava numa cadeira de rodas.

Yago, vai busca-lo no hospital e o leva para uma casa no norte de Londres.
E o deixa lá com cuidados especiais.
Pede que ele nunca mais o procure, ou procure sua família.
Que viva ali para sempre e deixe todos em paz.

De volta para Oglopogos, Yago Castelamare quer recuperar sua vida de volta e o controle da máfia.
Ele marca uma reunião com todos, e avisa que está no comando uma vez mais.
Quer saber onde estava Elize Castelamare, que não estava na reunião.
Mas ninguém sabe dela, nem dela nem de Piter.
Que não apareceu na revista para trabalhar naquele dia, e não estava em sua casa.
Yago vai a casa da irmã, mas nota que estava tudo calmo por lá.
Nem um sinal dela ou de Piter.
Liga para eles mas não consegue os localizar e pede que os seus celulares sejam rastreados.
Não consegue também localiza-los.
É como se os dois tivessem sido engolidos pela terra, não estavam em lugar nem um de Oglopogos.

Yago avisa que Elize e Piter estavam desaparecidos, a prioridade de todos deveria ser de localiza-los.
Enquanto isso, Cecília fica sabendo que ele estava de volta.
Ela liga para ele e quer saber o que estava acontecendo, e o que de fato houve com Bruno.
Yago diz a moça que deveria ir perguntar a ele, agora ele tinha coisas mais importantes para fazer.
Cecília o pede desculpas, e diz que queria voltar a encontra-lo e quem sabe recuperar o tempo perdido.
Mas ele diz a ela que o que houve entre eles, foi um erro e já acabou. Para sempre.

Homens de Castelamare localizam um carro abandonado e o celular de Piter Sauros.
Vão ao local, abrem seu porta-malas, e acham o Jornalista.
Ligam para Yago e alertam, Piter foi localizado, mas Elize estava desaparecida.
Piter é levado para o hospital, estava em estado grave, inconsciente, desidratado e muito machucado.
Parece que lhe bateram muito e torturaram, era impreciso saber se ele ia acordar.
Yago diz que não importa o que façam, eles tinham que encontrar Elize, e quem fez isso com Piter.
A localização do Jornalista ferido é anunciada na imprensa.
Jenifer fica sabendo e corre para o hospital.
Ela é informada sobre o quadro de saúde do marido, e se encontra com o sogro.
Que diz a ela que o viu, e que o filho estava morrendo.
Jenifer chora e começa a passar mal, tendo que ser levada para a sala de cirurgia as pressas.
Ela entra em trabalho de parto e o filho vai nascer.