Crise Hídrica deve se agravar nos próximos meses no Brasil

Por Revista Kromnws – 22/09/2021

A crise hídrica que enfrenta o Brasil neste instante, está apenas no começo.
Meteorologistas consultados pela Kromnws, são unânimes ao afirmar que a primavera e o verão de 2021 / 2022, serão os mais secos dos últimos 50 anos.
As chuvas cairão, mas em menor quantidade e não nas áreas em que precisam cair.
Por isso, os níveis de reservatórios para água e para produção de energia elétrica não irão subir.

Pelo menos não antes de fevereiro de 2022.
A expectativa é que nesses locais, as chuvas cheguem com maior intensidade somente no ano que vem.
Mas isso pode acabar não se concretizando, depende de uma série de influências climáticas para dar ou não certo.

Com esses resultados nada positivos, o Brasil fica cada vez mais perto de racionamento de energia elétrica.
O Operador Nacional do Sistema Elétrico no Brasil, já avisou que o país não é capaz de produzir energia suficiente, sem os reservatórios cheios.
Como não vão encher até o ano que vem, as previsões são de que a partir de o final desse ano, os riscos de não fornecimento adequado de energia aconteçam.
Para a água, a crise está pior, muitas cidades já enfrentam um esquema de racionamento que deve piorar, com os números apresentados.
Há risco eminente de faltar o bem de consumo, ainda esse ano, em boa parte do Brasil.