Partidos do centrão devem fazer fusão para ampliar governabilidade de Bolsonaro, mas põe regra de não filiar Presidente

Por Revista Kromnws

08/09/2021

3 partidos do chamado centrão, estão preparados para se fundirem em uma única legenda para os próximos meses.
PP, PSL e PRTB, estão com tratativas muito avançadas para que juntos, formem um dos maiores partidos do Congresso Nacional.
Se não perderem nem um filiado no processo de unificação, as legendas somadas criarão o partido com a maior bancada na Câmara por exemplo, com 126 parlamentares.
Hoje, PSL tem 53 deputados e o PT, 53.
Juntos os partidos que fazem oposição um ao outro, tem as maiores bancadas da casa.

O objetivo da nova legenda é claro, dar base de sustentação para o governo Jair Bolsonaro.
A criação da nova legenda tem o aval do Ministro da Casa Civil de Bolsonaro, Ciro Nogueira, e do Presidente da Câmara Arthur Lira.
Mas tem uma regrinha básica para que os 3 partidos se unam em um.
A nova legenda vai apoiar, mas não vai receber, Jair Bolsonaro no seus quadros.
Um morde e assopra com o Presidente que não faz sentido algum.

Bolsonaro está sem partido desde o final de 2019, quando deixou o PSL, pelo qual se elegeu em 2018.
Para concorrer no Pleito do ano que vem, precisa de uma legenda para se filiar.
Há tratativas com diversas delas, mas nem um acordo firmado ainda.
A decisão tem que sair até março do ano que vem.
O Presidente até tentou criar um partido, chamado de Aliança pelo Brasil.
Mas o partido não saiu do papel, e não arrecadou as assinaturas necessárias para ser criado.