The Journalist | Capítulo 13 |

Bruno caí envolto em uma poça de sangue, ele pede ajuda, Cecília fica espantada sem se mexer.
Yago olha para ela, e então diz a ela.
“Esse é o momento que escolhe o que quer fazer Cecília.
Me dá sua mão e vamos embora juntos e deixamos esse canalha pra morrer.
Ou liga para a emergência, e então ele é salvo se puderem.
Mas aí, nunca mais nos veremos de novo.
A que ponto me amava?”

Cecília fecha seus olhos, e então estica sua mão em direção a Yago.
Ainda ferido, Bruno assiste a cena enquanto ainda sangra.
“Você é uma cadela desqualificada.
Eu te alimentei, eu cuidei do seu filho, eu fiz um filho com você.
Eu te fiz mulher, mais que qualquer outro poderia fazer.
Eu te peguei, uma desqualificada de quinta, e te transformei numa mulher com requinte.
Com glamour.
E assim que me paga, com essa traição Cecília.
Eu tinha que ter te entregado a máfia, deveria ter entregue os dois a máfia.”
“Durante anos nos fez sofrer separados Bruno.
Agora por favor, cale a boca e aceite, que vai doer menos.”

Cecília vai ao quarto, buscar suas malas e fazer a mala dos filhos.
Ela pede que Yago saía com as crianças pelo fundo da casa, pra que não vissem a cena na sala.
E diz que o pai deles, estava indo viajar e que iam passar um tempo com o tio Yago, em Oglopogos.
As crianças ainda não entendiam ao fato certo, que estava acontecendo.
Cecília pega o celular, e chama a polícia.
Ela diz que seu marido foi ferido, com uma faca no peito, e que precisava de ajuda médica.
Dá seu endereço, desliga o celular e deixa sob a cama das crianças.

Cecília saí para fora da casa e entra no carro com Yago, ele liga o veículo e eles saem.
Eles vão para o hotel, onde Yago se encontra com Piter e Elize.
“Temos novos passageiros conosco.”
Diz ele, apontando para os sobrinhos e a cunhada.
Yago diz que eles iriam juntos e Elize, fica boquiaberta ao reconhecer Cecília Sheng.
Ela quer saber o que houve com Bruno, e Yago fala que com um pouco de sorte, agora ele estaria morto.

A polícia chega na casa de Bruno com paramédicos, ele é socorrido para o hospital.
Embora tenha perdido muito sangue, antes de entrar em coma ele revela.
“Yago Castelamare e sua mulher, Cecília, foram os autores do crime.
Ele descobriu que ele estava sendo traído pelos dois, que se encontravam escondidos.
E mais, Cecília tinha um filho, em algum lugar, fruto do relacionamento escondido dela e de Castelamare.”
Bruno fecha os olhos e a polícia emite um alerta para Castelamare.
No aeroporto, Piter olha o noticiário, e chama Yago num canto.
Diz que não poderiam sair de Londres, ele quer saber por que,
e o Jornalista fala que a cara de Yago, estava em todos os jornais.

Em Oglopogos, a notícia de que ele atentou contra a vida do irmão chega, se espalha entre os jornais e os canais de TV.
Yago não entende, como encontraram Bruno e quem é que contou, que ele esteve lá.
Piter diz que não tem ideia, mas que os Jornalistas descobrem.
“Sei que são bons nisso, em descobrir as coisas.
Por isso que você vai descobrir para mim, o estado de saúde do meu irmão.
E vai descobrir, quem me dedurou.”

Yago volta com todos para o hotel, e diz a Elize que não poderia ser visto por um tempo.
Ele então se lembra de Cecília no quarto, não quer acreditar que aquilo é verdade.
Ele pergunta a mulher.
“Foi você que me entregou para as autoridades?
Me enganou para salvar seu marido Cecília?”
Cecília jura que não foi ela, mas ele quer ver seu celular.
Ela diz que deixou na casa, e ele fala que ela não pode voltar para pegar.
Porque ela também estava sendo procurada.
Bruno contou as autoridades, que os dois tinham um caso e que atentaram contra ele, estavam acreditando na sua palavra.
Yago diz, que Elize deveria levar as crianças para Oglopogos, os por em segurança.
Ele e Cecília, tinham que encontrar outro jeito de deixar o país, na surdina.
Entrar em Oglopogos e ficar escondidos até a poeira baixar.
No lado de fora do hotel, dentro do carro escondido, Yago diz a Piter.
“Tem que ir na casa dela, se encontrar o celular, ver para quem foi o último número que ela ligou, e tem que me contar.”
“Eu não preciso disso, tenho um outro recurso.”
“Sua amiga Hacker?”
“Ela mesmo.”
“Ótimo, use-a.”

Piter liga para Nathy, e pede ajuda.
A moça diz que em breve retornaria com uma resposta.
Jenifer acompanha o noticiário, e descobre que Yago Castelamare estava sendo acusado de tentativa de homicídio.
Ela liga para Piter e pergunta no que ele tava metido.
Ele diz que não podia falar.
Ela insiste.
Ele pede que ela desligue e que conversassem quando ele voltasse.
Ela quer saber quando vai ser isso, ele fala que em breve.
Ela diz que ele tinha dito isso há 2 dias, e que agora seu patrão, estava sendo acusado de homicídio na TV.
Piter diz que nem sempre tudo que diz na TV é verdade.
Jenifer pergunta a ele, se era esse o exemplo que ele queria dar ao filho.
Ele diz que era melhor seu exemplo, do que o da mãe.
Jenifer não entende, ou dá de desentendida.
Piter então, diz a ela que pagou para que ela tomasse os contraceptivos.
E ela apareceu grávida.
Eles tinham que conversar, mas para que ela se explicasse.
Jenifer desliga o telefone, fica preocupada e apreensiva.

Yago e Cecília deixam o hotel, e fogem para uma cidadezinha ao sul da Inglaterra.
Onde seria mais difícil de encontra-los.
Piter recebe uma lista de números de Cecília, e avisa a Elize.
“A sua cunhada alertou a polícia que o marido estava ferido.
Ela não dedurou Yago, mas eles chegaram nele porque seu último ato foi tentar salvar a vida de Bruno.”