Bolsonaro X Congresso – Uma batalha em que quem perde é só o Brasil

Por Revista Kromnws

25/08/2021

O Presidente Jair Bolsonaro e parte do Congresso Nacional, estão em constante batalha bélica de forças.
Quem perde com isso é só o Brasil.
No começo de agosto, muito se discutiu sobre a reforma eleitoral, feita a toque de caixa e as pressas para valer na eleição de 2022.
Bolsonaro queria inclusive, voltar o voto impresso, o que é uma proposta que significa um retrocesso para o Brasil.
Mas para ele não é, já que em sua visão e na de seus apoiadores, a urna eletrônica é uma fraude.
Essa mesma urna que o elegeu por 28 anos como deputado, e uma vez Presidente.

Bolsonaro inclusive tentou intimidar os parlamentares no dia da votação,
pondo tanques da Marinha e Exército nas ruas.
Um desfile montado em Brasília para usar um exercício de treinamento como demonstração de forças.
Não deu certo, os parlamentares contra-atacaram, e mostraram que ainda detém o maior poder.
O voto impresso foi rejeitado e ainda bem, porque de verdade seria um retrocesso.

Depois disso, Bolsonaro ainda não contente, fez diversos ataques ao STF, ao TSE, aos seus Ministros.
Causou clima de instabilidade e tensão, no país.
Com isso, o Congresso que deveria reagir, não o fez.
Mas, perdeu tempo discutindo questões irrelevantes enquanto o que é relevante de verdade, passa despercebido.

O Congresso Nacional, ainda não votou por exemplo, a reforma do Imposto de Renda.
Que vai isentar pessoas que recebam até R$ 2500,00 de pagar e declarar IR.
E que em contrapartida, pode se transformar num problemão para empresas e empresários.
Seria melhor discutir a reforma do IR, e conserta-la.
Ao em vez de discutir voto impresso.
Preferiram voltar a coligação partidária, aumentar o fundo eleitoral.
Ao em vez de discutir propostas mais relevantes de saúde e educação, paradas.

Ou mesmo o Impeachment do Presidente Bolsonaro, e não é por falta de opção.
São, 130 pedidos acumulados na gaveta de Arthur Lira, que não serão desengavetados.
Bolsonaro está tranquilo, com boa parte do Congresso no bolso.
A que não está, ele dobra com projetos paralelos, assim, governa o Brasil.

Nesses trancos e barrancos, outro problema.
O Mercado Financeiro acabou tendo a percepção que o Brasil está sem política fiscal, econômica e de estabilidade.
De fato está mesmo, pela primeira vez em muitos anos.
Isso, afasta investidores de dentro e de fora do Brasil, descontrola a inflação, sobe o Dólar e derruba a Bolsa.
Em fim, quem perde é o país.