Bebê de Jornalista do Informe consegue vaga e transporte para fazer cirurgia e tratamento em São Paulo

Por Sofia Loueine, Do Olhar Informe

20/03/2021 | 12h12

A pequena Helloisa Karoline, conseguiu neste sábado, 20 de março, a tão esperada vaga para ser atendida em um hospital de referencia para tratamentos cardíacos.
Filha da Jornalista do Informe Franca Vanessa Rezende, a bebê desde que nasceu, esperava uma vaga que pudesse a acolher.
Chegou a cogitar a hipótese de leva-la para Franca, de onde nasceu, em São José dos Campos.
Mas não havia transporte aéreo, nem recursos para pagar.

Contudo, o Hospital Samaritano Paulista concedeu a vaga para a pequena, na noite desta sexta-feira, 19.
“Ao tomar conhecimento do caso da pequena Helloisa Karoline, o Hospital Samaritano Paulista vem informar que tem leito para receber a criança.
E que podemos a colocar em nosso tratamento referência de cardiologia, reconhecido internacionalmente como um dos melhores, se não o melhor, do Brasil.”
Diz trecho da nota emitida pelo hospital.

Para receber Helloisa, o hospital precisava que a criança fosse transportada até ele.
Contudo apesar de ser um valor mais barato do que o transporte de Franca, seria necessário conseguir os recursos para fazer isso.
Helloisa nasceu de 28 semanas, em 9 de março, e está em UTI Neonatal.
Não é recomendado que fosse transferida mas não existe como opera-la no hospital em que está hoje.
A criança precisa realizar um procedimento que, no hospital em questão não existia um médico especialista em cirurgia infantil para realizar.
Os especialistas em cirurgia de adultos, não quiseram arriscar.
A menina nasceu com um grave problema, e para sobreviver, além dessa cirurgia agora, vai precisar de realizar um transplante de coração.
O Samaritano vai cuidar de todo o seu processo de tratamento, inclusive o transplante, explica o hospital.

O governador do estado, João Doria, soube do que estava ocorrendo e do drama vivenciado pela criança.
Além de ser Jornalista do Informe, Vanessa é professora da rede estadual de ensino paulista.
Doria disse que, o estado não deixaria a professora desamparada neste momento.
E determinou que a Secretaria de Saúde, liberasse os recursos necessários para uma UTI Aérea Móvel buscar a criança.
Ainda na tarde de hoje, Helloisa e a mãe, serão levadas para São Paulo.