Temer é absolvido de investigação sobre corrupção nos portos

Por Guilherme Kalel e Anna Keringger, Do Informe Franca

19/03/2021 | 13h15

O ex-´presidente Michel Temer, foi absolvido pela Justiça Federal do DF em um processo que investigava se ele recebeu propina para liberar contratos de portos em Santos, no litoral de SP.
Temer e outras 5 pessoas, foram acusados de participarem de um esquema, onde o ex-presidente recebeu vantagens indevidas para beneficiar uma empresa, para que esta ficasse com os contratos de administração dos portos.

Contudo, não houve provas de culpabilidade do ex-presidente, nem de qualquer outro denunciado por parte do MP.
Os argumentos apresentados sem qualquer prova física que os ligasse ao recebimento da propina, foram insuficientes para comprovar danos ou dolo de ações,
segundo o Juiz que julgou o caso.

O Magistrado foi o mesmo que já havia absolvido Temer em outra ação no ano passado.
Desta feita, uma proposta pelo MP, referenciando uma conversa gravada com o então Presidente, com o dono da JBS Joesley Batista.
Na gravação, Batista diz a Temer que estava de bem com o então deputado Eduardo Cunha.
O Presidente diz a ele, “Tem que manter isso viu”.
A Procuradoria-Geral, considerou na época que Temer estaria indicando que Joesley, deveria manter pagamentos de propina para manter Cunha calado.
O ex-parlamentar e o próprio Temer negaram a narrativa.
Houve concordância da Justiça, com o que narrou o Presidente.
Não há qualquer prova que indique que Temer mandou pagar,
ou recebeu qualquer pagamento,
de propinas por suas ações enquanto foi Presidente do Brasil.

Com essas absolvições, Michel Temer continua uma pessoa sem condenações judiciais por crimes e está elegível para disputar qualquer cargo político.
Mas pela idade avançada, o ex-presidente não diz se tem pretensão de voltar ao campo, depois de tantos anos.