Queda do Presidente – André Brandão pede demissão da direção do Banco do Brasil

Por Vanessa Rezende, Do Informe Franca

19/03/2021 | 5h49

O Presidente do Banco do Brasil, André Brandão, vai deixar seu cargo no dia 1º de abril.
Nesta quinta-feira, 18 de março, o Executivo entregou sua carta de demissão ao Presidente Jair Bolsonaro e ao Ministro da Economia Paulo Guedes.
Rumores já davam conta de que em breve, Brandão deixaria a Instituição.
Ele saí, 6 meses depois de tomar posse, indicado pelo Presidente do Banco Central e pelo próprio Guedes.

André Brandão não se alinhou as políticas interessadas por Bolsonaro e seus aliados, e acabou sendo fritado pelo Presidente por conta de implementos que tentou fazer no banco.
Uma de suas metas seria preparar a instituição financeira para ser privatizada, e colocar o BB no topo na era digital.
Mas quando começou a desligar funcionários, acabar com privilégios de políticos demitindo apadrinhados, e fechando agencias desnecessárias, Bolsonaro o cortou.
Os dois tiveram um desentendimento em janeiro e desde então, as relações nunca mais foram as mesmas.

O governo já indicou o nome de seu substituto, em meio a impasses e muita discussão.
O escolhido é Fausto de Andrade.
Atual diretor do BB Consórcios.
O Executivo é funcionário de carreira da Instituição, e está no Banco do Brasil desde 2000.

Muita gente tinha interesse em assumir o cargo, especialmente pessoas ligadas ao chamado centrão, bloco de apoio político ao Presidente Bolsonaro.
Mas as avaliações de sua equipe e de seus assessores, é que nesse momento o Presidente precisava escolher alguém com perfil técnico para a função.