Funerárias preparam plano de contingência para dar conta de demandas crescentes

Por Lara Maritan, Do Informe Franca

18/03/2021 | 6h

Funerárias de todo o Brasil estão se preparando e criando um plano de contingência.
Que deve ser colocado em prática a medida que estouram as mortes provocadas pela Covid-19 nas cidades.
A ideia é que não se tenham filas para sepultamento, semelhante as que foram vistas em Manaus no começo do ano.
Com a crescente nas mortes dia pós dia, o Presidente da Associação de Funerárias do Brasil, acredita que é questão de tempo até uma bolha estourar no setor.
Para ele, depois do colapso na saúde virá o colapso no setor funerário.
Isso porque, as funerárias do país não tem capacidade de atender a tanta gente ao mesmo tempo.
E as cidades não tem tantos cemitérios assim. Em algumas localidades já está tendo que se levar corpos a serem sepultados em cemitérios de cidades vizinhas.
Logo essas cenas serão mais dramáticas.

Para dar conta de toda a demanda, as funerárias aumentaram pedidos de urnas fúnebres,
compraram mais máscaras e luvas para agentes,
e cancelaram férias de agentes do setor.
Os cemitérios estão sendo consultados dia pós dia, sobre a sua capacidade de sepultamentos.
Assim, será possível que a funerária aconselhe um familiar se for o caso, a melhor alternativa para o enterro.

Desde que a pandemia começou em março do ano passado, sepultamentos estão ocorrendo em média de 40 a 60% mais nas cidades, do que antes.
Um retrato e relato, da tragédia anunciada que se aproxima.