Com dívida de US$ 700 Milhões, Telegram cria planos de arrecadações e pode gerar anúncios em canais

Por Nathália Valle, Do Blog Nathatech

18/03/2021 | 8h28

O aplicativo de mensagens Telegram, experimenta uma disparada crescente no número de usuários pelo mundo.
Desde janeiro de 2021, o mensageiro simplesmente disparou mês a mês no crescimento, numa alta impulsionada pelas novas políticas do Whatsapp, que desagradaram a usuários e que entram em vigor a partir de maio.
Por causa disso, o Aplicativo acabou tendo que fazer investimentos e aumentar gastos com infraestrutura, e teve um problema.

Em abril, o APP tem uma dívida de US$ 700 Milhões, pouco mais de R$ 3 Bilhões na conversão direta, para pagar.
O jeito agora é criar novas receitas, mas que continuem a respeitar a privacidade dos usuários, explica o CEO da empresa.

O Telegram tem algumas estratégias para fazer isso.
Uma delas, oferecer anúncios em canais públicos da plataforma.
Aqueles que qualquer pessoa pode entrar, sem ser convidada, e que compartilham conteúdos.
Como canais de notícias, séries e cursos.
O aplicativo, ainda destaca que esses anúncios, diferente do Whatsapp, não serão direcionados de acordo com o que a pessoa faz no celular.
Não se trata desse tipo de marketing, como no rival.
O fundador da marca destacou que os anúncios serão de todas as naturezas.
A exemplo do que ocorre em diversos sites, que vendem anúncios para a empresa que quiser anunciar lá.

Outra ferramenta que a empresa deve desenvolver, é um serviço diferenciado para assinantes.
Não se disse ainda o que iriam assinar.
Mas a plataforma busca se reinventar num momento crucial, no entanto sem perder seu foco principal.
Especialistas em tecnologia apontam que, é este o caminho que o Whatsapp deveria ter seguido e não o fez.
Ao em vez disso, o APP preferiu criar ferramentas que monitorem as buscas de seus usuários,
e que através de suas conversas ofereçam anúncios de serviços na tela do dispositivo.
O que vai ser catastrófico.
Quem não concordar com a política do Whatsapp, vai estar sujeito a ser banido em maio.
O APP foi o aplicativo de mensagens mais usado no mundo, mas nunca teve segurança.
É diferente do Telegram, que tem muito mais segurança se usado da forma correta.