Drama – Com pressão por internações, São Paulo tem 21 hospitais públicos com 100% de ocupação

Por Lívia Tomazelli, Do Health Informe

13/03/2021 | 7h

Com o recrudescimento da pandemia de Covid-19, o número de casos, mortes e internações continua a crescer no estado de São Paulo.
No começo da semana, 19 hospitais públicos tinham 100% de ocupação nas suas UTIs.
Hoje, menos de 7 dias depois já são 21.
E o número não para de crescer e subir.
Outras 25 unidades de atendimento público seguem acima dos 95% de ocupação, o que é um drama.

Drama porque essas unidades não conseguem dar conta da demanda de seus pacientes.
A Central de Regulação de Vagas, não conseguem desloca-los para outros hospitais próximos.
E muitos pacientes se quer tem condições de serem transportados.

O drama ainda fica pior, onde há fila para que as pessoas esperem por uma vaga de UTI.
Na manhã deste sábado, 13 de março, há mais de 1900 pessoas que esperam pela Cros, uma vaga para entrarem em uma Unidade de Tratamento Intensivo no estado.
Ao longo da semana, 32 pessoas morreram a espera de UTI.
26 delas foram confirmadas pelo estado e por suas cidades e outras 6, ainda esperam confirmações.
Os números devem piorar e a pandemia ficar ainda mais agravada.
É por isso que o governo de SP restringe ainda mais a quarentena em todo estado, a partir de segunda-feira, 15 de março.
Por 15 dias as pessoas deverão ficar mais reclusas, o comércio vai ter que fechar, e todos os horários incluindo de supermercados estarão reduzidos.

Rede privada
O drama que assola hospitais da rede pública, é presente também na rede particular de saúde.
Na capital paulista, 8 grandes hospitais já não recebem pacientes e atingiram seus 100% de ocupação.
Alguns tentam transferir pacientes mas o problema é que, outros hospitais também privados, não estão aceitando receber pacientes internos.
Sobram pessoas na fila e faltam vagas para atender a alta demanda.
E isso deve piorar.