Discurso de Lula – Ex-Presidente diz que foi vítima de mentira jurídica e que vai andar pelo país para conversar com as pessoas

Por Guilherme Kalel, Do Informe Franca

10/03/2021 | 13h45

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, concedeu entrevista a imprensa nesta quarta-feira, 10, em São Bernardo do Campo, SP, seu berço eleitoral inicial.
Lula falou sobre o processo que gerou, a anulação de suas condenações na Lava Jato, proferidas pelo Juiz Federal Sérgio Moro a época, e depois sua substituta.
Lula alega que foi, vítima da maior mentira contada juridicamente no Brasil nos últimos 500 anos.
Mas alega que conseguiu superar e vencer o desafio.
O ex-presidente diz que não guarda mágoas.
Mas no mesmo discurso diz, que a mentira lhe custou a vida da esposa, Marisa Letícia,
e que não pôde acompanhar o funeral de seu irmão.

Lula diz que, foi por conta das notícias de sua prisão que Marisa, teve um AVC e morreu, em São Paulo.
Contudo o petista só foi preso, meses após a morte da esposa, uma contradição no que disse.

Ele criticou o Presidente Jair Bolsonaro, e a forma como vem conduzindo a pandemia do Coronavírus.
Disse que nesse momento não é hora de falar em eleições de 2022.
Mas que quando for o tempo o PT está aberto a conversar com todos os partidos que quiserem,
de modo a construir uma candidatura.
Nesse sentido o ex-presidente disse que agora, quer andar pelo Brasil e conversar com as pessoas.
Ouvir a todos, e depois pensar no futuro.

Lula disse que não entende por qual motivo, o mercado tem medo dele.
Quando era Presidente, se reunia com empresários de todas as esferas,
e propunha chegarem num consenso juntos quando iam o pedir algo.
Relatou que tudo que for para melhorar o Brasil, ele apoia.
Mas não vai apoiar nunca que alguém queira tirar, renda e emprego do pobre, isso sempre será contra.
Também disse que é contra privatizar,
Brasil não pode deixar que isso aconteça agora.nunca ouviram no tempo que ele foi Presidente, essa palavra de sua boca.
Disse que a Petrobras, foi prejudicada pela Lava Jato,
porque a operação acabou invalidando a atuação de muitas empresas na companhia,
em nome de um projeto de poder.
Um projeto para que outros chegassem ao poder, por uma via que não fosse democrática.

Lula culpa, o PSDB pela eleição de Jair Bolsonaro.
Se em 2014 o país não tivesse ficado dividido nas eleições que os tucanos perderam, e não reconheceram, Bolsonaro não teria crescido.
4 anos mais tarde ele se elegeu, num terreno que ele veio preparando, desde aquela vitória de Dilma,
e que ganhou ainda mais força com o Impeachment da ex-presidente, de maneira injusta.

Pesquisas
Desde que Lula teve seus processos anulados, na segunda-feira, 8, ele se tornou elegível para concorrer em uma disputa eleitoral.
O que pode o colocar de volta no jogo político em 2022.
O Brasil que antes buscava construir uma alternativa de candidatura contra Bolsonaro, tem agora um outro desafio.
Os políticos sabem que nem um candidato nesse momento, tem potencial para derrotar esses 2 nomes.
A polarização nunca foi tão acirrada no Brasil como agora.

Lula pela esquerda e Bolsonaro pela extrema-direita, sem um consenso de união, presando pela divisão.
O que não é bom em nada para o país como um todo.
As pesquisas são claras ao mostrar, desde a nova configuração política, que só os 2 despontam no cenário eleitoral no ano que vem.
Mas Bolsonaro ainda vence o petista com 10 pontos de vantagens, segundo a CNN Brasil.