Pesquisa – Pacientes oncológicos tem mais chances de desenvolver Covid com dupla infecção

Por Lívia Tomazelli, Do Health Informe

08/03/2021 | 6h

Uma pesquisa que foi realizada por médicos e integrantes do Instituto do Câncer no Brasil, revelou na semana passada dados alarmantes.
Os pacientes com câncer tem uma média maior de desenvolver a Covid-19 que outras pessoas.
Dentre os que desenvolverem, há risco de até 40% mais, de se ter uma variante extra da doença.
Ou seja que haja um processo de mutação do vírus no organismo do paciente.

Isso pode causar duas coisas distintas.
A primeira uma cepa diferente e imune as vacinas.
A segunda uma cooinfecção por Covid-19.
Nos dois casos a estimativa é que os pacientes oncológicos, são mais suscetíveis a terem a Covid e terem mais complicação por isso.

A pesquisa foi publicada em duas revistas científicas, no Brasil e no exterior.
E agora vai servir de base para que outros membros da comunidade médicocientífica, façam o mesmo.
A ideia é tentar identificar como proteger essas pessoas para que não se contaminem.
E qual a melhor forma de trata-las se houver infecção.

Isso porque, casos de pessoas que tiveram Covid-19 e até 120 dias depois, tiveram uma reinfecção por uma cepa do vírus.
Que não foi uma nova Covid, mas sim a mesma tendo uma mutação.

Outro ponto importante a se destacar é que os pacientes com câncer não estão no grupo prioritário de vacinas.
Exatamente porque ainda não é possível saber, o que essas vacinas poderiam fazer com eles, e seus sistemas imunológicos já comprometidos.
Quer seja pelo tratamento ou pela doença em si.