Economia – Governo deve antecipar 13º de aposentados e pensionistas só para maio e junho

Por Nathália Mello, Do Informe Franca

07/03/2021 | 6h58

O governo federal que antecipou em 2020, pagamentos de salários para aposentados e pensionistas do INSS, estudava desde o começo do ano repetir a medida.
Para isso ela depende que o Orçamento seja aprovado no Congresso para liberar gatilhos que agora estão travados.
O INSS havia anunciado que, os salários seriam antecipados para os pagamentos de março e abril, o que não aconteceu.
Mas não havia explicado as razões pela não antecipação.

Elas ocorreram exatamente pela não aprovação do Orçamento ainda,
portanto o governo vem trabalhando com um número não autorizado do Orçamento.
Se isso não for regularizado e o 13º antecipado sem as devidas aprovações, isso poderia colocar em risco a saúde fiscal da União.

Diante ao agravamento da pandemia da Covid-19, e ao fato de que muitos aposentados e pensionistas ficaram sem margem de consignação após o começo do ano,
por conta de margem extra liberada no ano passado mas que neste ano deixou de valer,
então o governo estudava a antecipação do 13º salário como forma de estímulo a economia.

Com a aprovação do Auxilio Emergencial no Congresso a próxima medida a ser trabalhada, será exatamente esta.
O Ministro Paulo Guedes, disse na sexta-feira, que mais medidas virão, no reforço a economia nesse momento crítico da pandemia.
Questionado, confirmou que a antecipação dos pagamentos para maio e junho, exatamente nos meses ocorridos em 2020, são uma delas.

Para que isso se repita no entanto, é preciso que o Congresso acelere.
E aprove até o final de março, o Orçamento de 2021.