Números clonados – Sobe para 23,7 mil total de chips da Claro que tiveram dados vazados e foram clonados por Hackers

Por Nathália Valle, Do Blog Nathatech

03/03/2021 | 16h48

A operadora de telefonia móvel Claro, ainda não conseguiu resolver o problema que culminou no vazamento de dados de aproximadamente 50 milhões de clientes no Brasil.
Foram vazados, 45 milhões de dados entre números de cartão, CPF, endereço e telefone, de clientes pós-pagos e controle.
Outros 5 milhões de clientes pré-pagos, também tiveram vazamento confirmado segundo um levantamento feito pelo Blog Nathatech, em parceria com a Redação do Informe Franca.

Hoje, subiu para 23,7 mil o total de linhas da Claro que acabaram clonadas por Hackers e deixaram de funcionar total ou parcialmente.
As linhas tem um prazo de até 96h para pararem, uma vez que elas são clonadas e os números são reativados em chips virgens.
Os Hackers que estão por trás do golpe, fazem isso para tentar roubar outros dados como Whatsapp, e aplicar golpes maiores.
Para quem tem verificação de duas etapas, os criminosos não logram êxito na invasão.
Mas para a grande maioria que desconhece ainda o recurso, e não o usa, o número acaba ficando perdido junto com outros dados.

Entre os números que já foram clonados, a maior incidência está em São Paulo.
Onde 13,5 mil linhas foram clonadas.
O Paraná aparece como o 2º estado com mais números clonados, 6,4 mil.
Outras 3700 linhas estão divididas em outros estados da Federação.

Indícios
Se seu telefone está com dificuldades de fazer ou receber chamadas,
se ficou sem sinal ou sem acesso a internet de repente,
se seu Whatsapp parou de pegar,
são alguns dos indícios que seu telefone pode ter sido clonado.
Quem quiser pode procurar uma loja da Claro, não autorizada mas da própria operadora, munido de um documento de identificação e de um boletim de ocorrência por clonagem digital.
Com esses dados, a pessoa recebe um chip novo gratuito mas com outro número, não é possível recuperar o número antigo.
A Claro realizou 8,5 mil reativações de chips para clientes nas últimas 3 semanas, desde que o primeiro caso foi denunciado com exclusividade no Nathatech.
A operadora confirma o vazamento dos dados e diz mais, que não tem como saber quem será afetado ou como evitar isso.
Porque a pessoa pode comprar um chip virgem, mediante aos dados do titular da linha fazendo-se passar pelo dono.
Não é necessário apresentar documentação para esse tipo de troca, apenas o número do CPF.
Cada chip, tem custo de R$ 15,00 a depender da região que é comprado.
No caso dos números clonados, eles levam até 96h para estarem ativos completamente no novo chip.
Por isso, eles funcionam nos dois chip novo e no antigo, informa a operadora.

Foi o Jornalista Guilherme Kalel, quem descobriu a clonagem de números da Claro, há cerca de 15 dias.
Inicialmente foram descobertas 3,5 mil linhas e depois este número ultrapassou as 10 mil.
Rapidamente chegou as 13,5 e em nova atualização, 23,7 mil linhas clonadas nesta quarta-feira, 3 de março.