Economia – Governo deve ampliar imposto de bancos para compensar fim de imposto para combustíveis e limitar desconto de veículos para deficientes

Por Guilherme Kalel e Luara Pecker, Do Informe Franca

02/03/2021 | 6h

O governo federal brasileiro, pretende fazer mudanças em duas importantes áreas que mexerão com os bancos e com a vida de partes da sociedade.
Primeiro a mudança será nas instituições financeiras, onde o governo pretende ampliar a cobrança sob os lucros das instituições.
Hoje, o banco paga um imposto de 20% mas esse número deve subir.
Esse recurso seria usado para compensar uma promessa do Presidente Jair Bolsonaro, de zerar impostos federais de combustíveis e do gás de cozinha, em todo o Brasil.

A outra medida econômica que pode causar um pouco mais de barulho, se refere as pessoas com deficiência.
Se aprovada a nova medida do governo, prevê limitar os descontos que essas pessoas conseguem na compra de veículos novos.
Carros acima de R$ 70 Mil, não receberiam mais os descontos do PCD.
Esses veículos também teriam que pagar o imposto de IPVA aos estados, de maneira convencional, porque não estariam mais na lei de descontos para deficientes.
O que aumentaria a arrecadação de estados, mas pesaria no bolso do PCD.

Para os bancos, o aumento de impostos sob os lucros é algo que precisa ser discutido no Brasil.
A disparidade entre as instituições fazem com que umas paguem, muito mais que outras.
Quando as condições delas são diferentes.
O setor financeiro defende que a posição seja discutida e não é contra a revisão do imposto, aponta a Febraban.