Olhar Sem Fronteiras – GKC nomeia invisuais que irão compor projeto em 2021, uma pede dispensa

Por Kate Hauen, Do Olhar Informe

28/02/2021 | 7h

Atualizado | 15h32

Na manhã deste domingo, 28 de fevereiro, o Grupo Guilherme Kalel Comunicação, anunciou os nomes de deficientes visuais que foram escolhidos para compor o Olhar Sem Fronteiras 2021.
O projeto ministra palestras, conscientizando as pessoas sobre a deficiência visual.
Neste 1º semestre de 2021, as palestras que serão iniciadas no dia 9 de março, serão realizadas todas em modo Online.
Por conta da pandemia de Covid-19.
Uma lista contendo 230 nomes, entre integrantes da Plataforma Sofia, e do projeto social Brasil Acessível, foi montada pelos integrantes do Grupo Guilherme Kalel Comunicação.
Desta, 10 nomes foram retirados e destes, escolhidos os 3 integrantes para o projeto.
Dayane Martins Almeida – Brasília, DF.
Ketlin Patricia Salles – São Paulo, SP.
Pablo Vinicius Carvalho – Campinas, SP.
Foram os nomes escolhidos e publicados nesta manhã.

Ao serem contactados, 2, aceitaram o desafio de ministrar as palestras.
Pablo e Ketlin, assinam nesta segunda-feira, 1º, o contrato com o Grupo Guilherme Kalel.
Já Dayane, pediu dispensa e não deve integrar a equipe do projeto.

Na tarde de domingo, então o Grupo decidiu por chamar o 4º nome da lista.
O nome será divulgado, assim que a pessoa responder o comunicado feito pelo GK Comunicação, informou Mariana Corsi.
Se a pessoa também declinar do cargo, uma outra pessoa da lista será chamada, até que se encontre alguém que aceite.

Quem for ministrar as palestras, vai receber o equipamento necessário para a realização das transmissões.
Tablet e equipamento de internet da Onor, caso não tenha.
E ainda a apostila de palestra, elaborada pelo Jornalista Guilherme Kalel.
Esses novos integrantes, serão preparados por Kalel, ao longo dessa semana e da seguinte, para que posteriormente possam começar a ministrar sozinhos os eventos, acompanhados pela monitorização de uma Assessora do Portal.
Cada palestra em modo Online, permite o invisual receber a quantia de R$ 50,00.
Já as palestras presenciais quando for o caso, tem o custo de R$ 200,00.
O deficiente visual tem ainda o transporte aéreo, custeado pelo Informe Franca.

Neste ano, o Olhar Sem Fronteiras teve alguns reajustes e deve ficar orçado em R$ 145,5 Mil.
Os recursos do projeto, deverão vir de patrocinadores e do próprio Grupo Guilherme Kalel Comunicação, estando distribuídos da seguinte forma.
Santander – R$ 60 Mil.
Onor – R$ 40 Mil.
Chevrolet – R$ 25 Mil.
Grupo Guilherme Kalel – R$ 20 Mil.