PEC da Impunidade – Câmara desiste de votar hoje proposta que abrandava lei para atender a interesse de deputados

Por Guilherme Kalel, Do Informe Franca

26/02/2021 | 18h52

A Câmara dos Deputados em Brasília, não conseguiu fechar um acordo que atendesse aos parlamentares e por isto, a Proposta de Emenda a Constituição que ficou conhecida como PEC da Impunidade não será hoje votada.
A proposta se formou ao longo da semana já trazendo polêmicas afim de blindar parlamentares contra prisão ao cometerem eventuais crimes.
Os deputados aproveitaram-se da prisão de um colega, Daniel Silveira, após fazer ataques a democracia e ser enquadrado na Lei de Segurança Nacional, para deixar claro até onde vai a imunidade parlamentar.

Na proposta que tentavam aprovar hoje, essa imunidade é inviolável e nem um político poderia ser preso, se estivesse revestido de tal imunidade,
por suas ideias falas ou pensamentos.
Se isso fosse levado a seu pé de letra e a lei tivesse válida na semana passada, Silveira não teria sido detido.

A proposta ganhou inúmeras críticas e uniu, opositores e governistas.
O Presidente da Câmara Arthur Lira, tentou convencer os colegas a chegar num consenso para aprovar ainda hoje o texto, mas não deu certo.
A proposta acabou perdendo valia e não foi a Plenário.

Na semana que vem, ele pretende instaurar uma Comissão Especial que terá que avaliar a proposta, antes de ela ser reapresentada ao Plenário.
É possível que esta comissão também não chegue a um consenso, o que mataria a proposta.
É com isso que alguns deputados contrários ao texto contam agora.