IR 2021 – Receita começa a receber na segunda Declarações de Contribuintes

Por Luara Pecker, Do Informe Franca

São Paulo 24/02/2021 | 17h45

A Receita Federal do Brasil, publicou nesta quarta-feira, 24 de fevereiro, as regras para a realização da declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física 2021, ano base 2020.
O envio das declarações neste ano, começam em 1º de março e podem ser enviados até 30 de abril.
No ano passado, as declarações foram estendidas até junho, por causa da pandemia de Covid-19.
Neste ano, isso não voltará a se repetir apesar da pandemia continuar.

Devem declarar o Imposto de Renda neste ano:
1 – Pessoas que tiveram renda somada ao longo do ano passado que seja superior a R$ 28,5 Mil.
2 – Pessoas que receberam como herança, imóveis ou terra com valor superior a R$ 300 Mil.
3 – Pessoas que tenham bens em seu nome, que somados ultrapassem o valor de R$ 40 Mil.
4 – Pessoas que tenham obtido ganhos por atividade rural, que ultrapasse a quantia de R$ 142 Mil em 2020.
5 – Pessoas que residem no Brasil até a data de 31 de dezembro de 2020, e que se encaixem nos quesitos acima.
Estrangeiros que passaram a viver no país ao longo do ano passado, e que compõe os quesitos citados, também devem declarar o IR.
6 – Aposentados e pensionistas do INSS cuja tiveram valores descontados da fonte de seu benefício, também precisam fazer a declaração.

Dependentes nas declarações de Imposto de Renda
Não há limites para dependentes na declaração,
mas cada pessoa só pode ser dependente em uma.
Ou seja, o pai e a mãe que são separados, podem declarar o filho em apenas uma das declarações.
Neste caso, opta-se por declarar como dependente aquele que o filho mora em sua casa.
Desde 2019, é obrigatório colocar nas declarações o CPF de todos os dependentes, inclusive daqueles recém-nascido,
por isso hoje em dia o documento sai impresso na certidão de nascimento ao fazer o registro da criança.

Não houveram neste ano, mudanças na tabela de valores do Imposto de Renda.
As pessoas que tiverem restituição a receber, receberão conforme a ordem de entrega de sua declaração.
Os lotes de pagamentos serão parcelados em 5,
sendo pagos a
31 de maio,
30 de junho,
31 de julho,
31 de agosto,
30 de setembro.

Tem prioridade a receber as restituições, idosos, portadores de deficiências e de doenças graves,
desde que conste isso na declaração.

Neste ano, a Receita Federal espera receber, 32,6 milhões de declarações.
700 mil amais do que as 31,9 milhões recebidas no ano passado.
A entrega das declarações começam em 1º de março, mas o programa estará disponível para Download a partir desta quinta-feira, 25.
Quem tiver seus dados pode os preencher enviar na Receita assim que liberado.
Quem preferir pode contratar um profissional de contabilidade para fazer a prestação de contas.
É preciso ficar atento para não preencher nem um dado errado.
Declarações que caírem na malha fina, podem trazer dor de cabeça ao contribuinte.
Quem ficar sem declarar ou apresentar a declaração com erros que não forem corrigidos, está sujeito a responder processo por sonegação ou até pagar multas.
Que variam de R$ 165,20 a no máximo 20% do valor do imposto devido.