Grupo Guilherme Kalel apresenta novo pacote de projetos sociais

Por Kate Hauen, Do Olhar Informe

22/02/2021 | 8h59

Atualizado | 9h44

Depois de se relançar num novo Portal totalmente reestruturado no último 4 de fevereiro, o Grupo Guilherme Kalel Comunicação, agora apresenta sua grade de atendimento de projetos sociais.
Ele será comandado por Mariana Corsi, Coordenadora de Projetos Sociais do Grupo.

O Iprosocial Melissa Elisa, Instituto de Projetos Sociais do Grupo, é quem vai gerir essas ações.
O Instituto, vai ser responsável por manter, nesse primeiro momento, 3 projetos importantes.
No primeiro deles, serão ministradas palestras que conscientizem as pessoas sobre a deficiência visual.
O Olhar Sem Fronteiras, foi criado por Guilherme Kalel em 2012, e existe até hoje.

O segundo projeto anunciado, foi o Gotas de Amor.
Criado para atender a portadores de Diabetes insulinodependentes, que precisam de uma Insulina especial, fornecida com caneta de aplicação, e não dada pelo governo no SUS.
Neste projeto, serão 500 pessoas contempladas destacou Mariana Corsi, durante a sua apresentação na manhã desta segunda, 22.

O outro projeto a ser mantido pelo Instituto, será o Brasil Acessível.
Que consiste em fornecer para deficientes visuais, material digital para que possam estudar.
Este projeto, deve contemplar 700 pessoas, neste primeiro momento.
650 delas já estão inscritas e contempladas em projeto anterior similar, que deixou de existir no final do ano passado, e serão migradas.
Portanto, 50 novas vagas foram abertas para o ano de 2021.

Em março, o Grupo deve anunciar um novo projeto que está sendo formatado em parceria com a empresa Onor.
O projeto vai atender, a pessoas portadoras de câncer, que terão tratamentos custeados pela Onor, em sua rede de saúde, nas cidades de São Paulo e Porto Alegre.

Na apresentação dos seus projetos sociais, o Informe Franca, Portal de notícias do Grupo Guilherme Kalel, anunciou que irá criar um programa de distribuição de assinaturas digitais de seu Site.
Este programa, vai contemplar estudantes com o foco em ampliar o conhecimento jornalístico, e será distribuído para 5 mil pessoas.
Deste total, 3 mil serão pessoas com deficiência, divididas em todas as suas esferas.
Outras 2 mil pessoas serão pessoas sem qualquer deficiência.

Para participar do programa, que contemplará apenas as assinaturas do Portal, o interessado precisa cumprir alguns requisitos, mas o principal deles, ser estudante e comprovar.
Depois será verificado questões de renda e de se a pessoa já faz parte de algum programa similar em outro veículo de comunicação.
O Jornal O Estado de S.Paulo, já atende alguns estudantes com programa semelhante, mas não nessa magnitude, destacou o Jornalista Guilherme Kalel, Editor Responsável pelo Informe.

O programa ainda está terminando de ser formatado, e a expectativa é que tenha suas inscrições abertas e anunciadas, até 1º de março.