Onor OS – Novo software será lançado por marca brasileira na segunda com novidades e sobreposição ao Android

Por Nathália Valle, Do Blog Nathatech

12/02/2021 | 7h39

A empresa de tecnologia Aykon, que pertence a brasileira Onor, vai lançar na próxima segunda-feira, 15, em evento especial Online direto de Porto Alegre, no RS, seu novo Onor OS.
A versão 2021 de seu sistema operacional, foi batizada de Onor OS Nel, e é a primeira atualização que o sistema terá, desde seu lançamento oficial em março de 2020.
O sistema é baseado no Android, e desenvolvido a partir do Linux, como o do Google.
Porém, é um sistema mais completo, com mais mecanismos de segurança e sem esquecer da acessibilidade.
O sistema foi feito, para computadores e dispositivos moveis da marca, produzidos pela Onor.
No Brasil a comercialização desses itens ainda é pequena, com destaque maior para os Onorbooks, notebooks da marca.
Em 2020, foram vendidas 2500 unidades do dispositivo no Brasil.
Os tablets, venderam 1800 unidades no país enquanto os números de Smartphones não foram divulgados.
Isso porque, a Onor trouxe os novos modelos fabricados em Taiwan apenas em janeiro de 2021.
Além de melhorias, o Onor OS Nel, trás uma novidade para a sua nova versão.
O sistema poderá ser instalado em Smartphones, sobrepondo-se ao Android.
Isso quer dizer que quem o quiser, poderá adquiri-lo mediante a compra de uma licença.
A licença é válida por 1 ano, e depois deverá ser renovada ou a pessoa perde o acesso.
O valor dela deve ser divulgado pela Aykon, sua fabricante, no evento de segunda.

A sobreposição do Android é muito simples de se fazer.
Uma vez que o usuário receber um link para Download, ele deve fazer o mesmo e depois, permitir a instalação.
O Smartphone deve perguntar, se deseja atualizar o Android, e a permissão dada apenas uma única vez.
Após ser reiniciado, o Onor OS volta como sistema padrão.

Para retira-lo do telefone basta que o sistema seja formatado.
O Android volta de fábrica.
Para uma nova instalação do Onor OS, é preciso repetir o processo.
A licença só funciona em um aparelho, portanto, quem fizer sua instalação e precisar mudar depois, pode solicitar a Onor um cancelamento de registro.
O aparelho antigo vai deixar de funcionar com a cópia registrada, e assim, a licença poderá ser colocada num novo dispositivo.
Quanto a formatação, não é preciso cancelamento de registro para reinstalar.
Isso porque, o EMEI do aparelho é que mantém o registro do sistema.
Por isso só quando a troca existe a necessidade de um novo registro.

Nesse primeiro momento, não são todos os telefones que terão acesso ao Onor OS.
Por isso é preciso ficar atento e ver, se o seu faz parte da lista.
A Onor ainda não divulgou mas ainda vai, a lista de compatíveis.

Notebooks
Os notebooks de outras fabricantes, podem também receber o Onor OS, no mesmo molde do celular.
Desde que se compre uma licença.
No caso dos computadores a licença é válida por 3 anos, e depois do período precisa ser renovada.
O sistema é o mesmo, a diferença é o período de validade, destaca Isabelle Oliveira, programadora e diretora da Aykon Tecnologia.
Os aparelhos compatíveis com o sistema, serão divulgados também pela Onor,
eles serão das marcas Samsung, TCL, Itautec e HP neste primeiro momento.

Onor OS
O sistema operacional da Onor, destaca-se por sua leveza, pureza nos aplicativos e a economia de bateria.
O usuário recebe um sistema intuitivo, e que é muito fluente.
Mas é preciso ter um certo conhecimento de informática para opera-lo, destaca Isabelle.
Alguns comandos do sistema, são dados de maneira diferente ao Windows, ao IOS ou ao Android.
Por isso se a pessoa não conhecer a informática, terá dificuldades na operação do sistema, destaca Isabelle.

Onor OS Education
Um sistema mais leve foi desenvolvido pela marca, sem que seja necessário grandes conhecimentos para isso,
ele se sobrepõe também ao Android, a partir de sua versão 9 do sistema do Google, o Onor OS comum é a partir do 8.
Mas, esse sistema é voltado apenas para pessoas em atividades escolares, especialmente crianças e adolescentes.
Ele possue algumas limitações na operação, que o Onor OS tradicional não tem.