Samsung assina termo para disponibilizar carregadores de graça no S21 vendido para o Brasil

Por Nathália Valle, Do Blog Nathatech

10/02/2021 | 6h

A fabricante de telefonia Samsung, lançou no Brasil seu S21, novo modelo top de linha, nesta terça-feira, 9,
entre inúmeras novidades os destaques do aparelho foram para além de suas especificações.
Chama a atenção o preço, a partir de R$ 5999,00 o mais barato e R$ 10999, o mais caro dos modelos.
E também o fato dos aparelhos virem sem o carregador na caixa.

A linha é a primeira que adota a medida, entre os Smartphones a Samsung, copiando a Apple que adotou semelhante com o lançamento do iPhone SE 2 e do 12.
A justificativa é que, as pessoas estão cada vez mais usando acessórios antigos em seus celulares novos, e que deste modo, os índices de poluição seriam menores.
Mas a justificativa, é algo não plausível segundo o Procon de SP,
pois as empresas vendem o acessório em separado para quem quiser comprar, gerando nova fonte de receita.

O Diretor do Procon SP, Fernando Capez, alega que a prática é abusiva, considerando os valores dos dispositivos praticados no Brasil.
A Samsung porém, no lançamento de seu S21, assinou um termo inédito de cooperação com o Procon, por livre vontade.
Neste, a marca se compromete em entregar gratuitamente, um carregador para todos os consumidores que adquirirem o S21, s21 Plus e S21 Ultra, modelos lançados desta variante, no Brasil.
Mas, há dois condicionamentos para que isso aconteça.
O primeiro, o cliente deve solicitar o carregador a fabricante após a compra, ou no ato, já que o aparelho vem sem o acessório na caixa.
A segunda condicionante, é que isso vale apenas para aparelhos comprados na pré-venda, realizada até 4 de março.

Apesar de ser lançado ontem, 9 de fevereiro no Brasil, os telefones não estão no país,
e virão importados a Coreia, sua fabricante original.
Até que cheguem, será março quando a medida deve ser encerrada.
O Procon vem trabalhando para tentar convencer a Samsung, a manter a medida após o lançamento da venda oficial.
Enquanto isso, a Apple não quis realizar nem um acordo com o Procon por enquanto,
se não mudarem a posição, a entidade ameaça ir na Justiça para tentar mudar isso.