Projeto ridículo – Governo quer dar novo nome para Auxilio Emergencial e benefício de R$ 200,00

Por Luara Pecker e Carolina Winter, Do Informe Franca

São Paulo e Brasília – 08/02/2021 | 6h

Atualizado | 6h21

O governo federal brasileiro, pretende pagar uma nova rodada do Auxilio Emergencial, se o Congresso Nacional aprovar os moldes desenhados pela equipe do Presidente Jair Bolsonaro.
Para isso, a equipe do Ministério da Economia vem fazendo mudanças pontuais no benefício, que vai se transformar num projeto de renda ridículo se vier mesmo a ser implantado.

A primeira mudança se dará pelo nome,
o projeto prevê que o auxilio seja rebatizado para Bônus de Inclusão Produtiva, apelidado nos bastidores de BIP.
O valor não será de R$ 600,00 como no começo, e como queriam os congressistas, muito menos de R$ 300,00 como foi a última rodada de pagamentos no ano passado,
a equipe de Bolsonaro quer que os brasileiros se virem com R$ 200,00.
O programa ainda deve incluir, menos pessoas que o Auxilio Emergencial original, 30 milhões de pessoas, anti os 64 milhões que receberam no ano passado.

As medidas ainda buscam espaço no Orçamento apara ampliar o valor do Bolsa Família, e incluir pelo menos mais 6 milhões de famílias no programa social, levando para 20 milhões o total de receptores.

Mas, todas essas medidas só devem acontecer, se o Congresso aprovar a proposta,
e se o Congresso, aprovar uma cláusula de calamidade para que esses gastos do novo auxilio, fiquem fora do teto de gastos.
Será preciso remanejar Orçamento, para que o benefício seja criado.

R$ 200,00 seria quase que um pagamento de esmolas,
especialmente para quem deixou mesmo de trabalhar na pandemia e tem família para sustentar,
na maior parte dos lares brasileiros, o valor seria insuficiente se quer para pagar uma conta de energia elétrica.
É ainda, insuficiente para comprar uma cesta de produtos básicos de alimentação e higiene, que permita a família sobreviver por 30 dias consecutivos.
A proposta tem o apoio do Ministro da Economia Paulo Guedes, somente se for nesse formato.
O Presidente Jair Bolsonaro ainda não se pronunciou oficialmente sobre o tema,
A Reportagem do Informe Franca solicitou um comentário junto ao Presidente, que não atendeu.

No Congresso existem pelo menos 10 projetos que podem ser analisados em paralelo, que pedem a volta imediata do Auxilio Emergencial.
Na maior parte deles o valor, seria de R$ 600,00, insuficiente para sustentar a uma família,
mas menos ridículo que os 200 ofertados pelo governo.