Opinião – O dia em que o Brasil caiu em desgraça, para a alegria do Presidente

Por Carolina Winter, Do Informe Franca

04/02/2021 | 6h09

O Presidente Jair Bolsonaro, sempre disse que ninguém seria páreo para ele em 2022,
sempre acreditou que suas ações justificavam-se por si só e que não deveria explica-las a ninguém.
Acima das leis, dos Homens, valeu-se do título de Mito lhe subir a cabeça para até se não pensar, seria ele um tipo de semideus?
O Presidente não estava errado.
Fazendo a política que condenou, e que o fez vencer as eleições para fazer diferente em 2018,
deu duas canetadas na Câmara e no Senado Federal.
Comprou apoio, e então com isso conseguiu seu objetivo.

Hoje o destino do Brasil é mais incerto do que nunca,
e se há alguma certeza de nossa parte, é a que o Impeachment nunca prosperará.
Ainda que matasse gente Bolsonaro na bala, não seria retirado do cargo.

Um poder perigoso e sem precedentes entrou na mão do Presidente agora,
enquanto esperamos aflitos o que ele fará com isso,
o Brasil se degringola.
A pandemia da Covid-19, desgraça maior não há, destrói vidas todos os dias.
Bolsonaro só fala em retomar a economia, liberar o Orçamento, e controlando o Congresso com seus aliados o presidindo, ele tem esse poder.
Tem todo esse poder.

Anos atrás me perguntava ainda na faculdade, se poderia haver mal maior ao Brasil, que a desastrosa administração Dilma Rousseff que foi felizmente retirada do poder.
E eu acreditava que nada fosse ser tão ruim quanto aquilo,
mas estava errada.
O que teremos pela frente é pior, e será muito pior.